0

Athletico e Botafogo só empatam em jogo com fim emocionante

Victor Luís marcou para o Botafogo, Ravanelli empatou para Athletico já na reta final da partida e Nikão desperdiçou pênalti nos acréscimos

9 set 2020
19h29
atualizado às 20h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um jogo sem muito brio durante 75 minutos foi compensado com 15 minutos elétricos. Nesta quarta-feira, Athletico Paranaense e Botafogo empataram em 1 a 1 na Arena da Baixada, em partida válida pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Victor Luís abriu o placar para o time alvinegro e Ravanelli empatou para a equipe paraense.

Nikão perdeu pênalti nos minutos finais
Nikão perdeu pênalti nos minutos finais
Foto: Heuler Andrey/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo

O Botafogo fez o gol aos 35 minutos do segundo tempo e, com a vantagem, tentou segurar a bola para garantir o resultado. O Athletico conseguiu o empate e no lance seguinte teve um pênalti, mas Nikão isolou. O final de jogo foi eletrizante e as duas equipes levaram um ponto para casa.

O próximo compromisso do Athletico Paranaense também será na Arena da Baixada. No sábado, o time paranaense terá o clássico regional diante do Coritiba, às 16h30.

Depois de dois jogos longe do Rio de Janeiro, o Botafogo voltará a atuar na Cidade Maravilhosa na 10ª rodada do Brasileirão. O time alvinegro vai medir forças com o Vasco no próximo domingo, às 20h30, no Estádio Nilton Santos.

Blitz athleticana

O time da casa começou tomando conta das ações da partida. Os dez primeiros minutos de jogo na Arena da Baixada foram monopolizados pelo Furacão, que pressionava alto, no campo de ataque, e não dava espaço para o Botafogo respirar.

A melhor chance do time comandado por Eduardo Barros foi logo no começo da partida, quando Fabinho avançou em velocidade, deixou dois marcadores para trás, mas chutou fraco e parou em boa defesa de Diego Cavalieri.

Botafogo marca, mas em impedimento

O jogo ficou monótono no decorrer do primeiro tempo. Apesar do Athletico-PR pressionar em linha alta e correr para tentar roubar a bola do Botafogo ainda perto do próprio gol, o Furacão pouco criava com a posse de bola. O Alvinegro, por sua vez, buscava lançamentos longos nas costas dos laterais do time da casa, mas errou passes com frequência.

Uma das poucas jogadas que o Botafogo conseguiu encaixar parou em bola na rede. Kevin lançou Caio Alexandre em profundidade, cruzou e Bruno Nazário chegou sozinho para completar para o gol. O meio-campista, porém, estava em condição de impedimento e o gol foi anulado após revisão do árbitro de vídeo. A etapa inicial, portanto, terminou sem gols.

Nazário tem grande chance

Pelo esforço colocado no primeiro tempo, o Athletico-PR naturalmente cansou na etapa complementar. Sem estar fisicamente inteiro, o Furacão passou longe de dominar o campo assim como nos primeiros 45 minutos. O Botafogo, portanto, ocupou mais o campo ofensivo.

Rhuan entrou no lugar de Kalou e deu uma nova cara ao ataque do Botafogo. Dos pés do garoto de General, inclusive, saiu uma das melhor chances do Alvinegro no jogo: o camisa 17 encontrou Bruno Nazário dentro da área que, completamente livre, parou em defesa de Santos.

Victor Luís marca para o Botafogo

A pressão do Botafogo se justificou. Novamente com Rhuan, que entrou bem e deu uma nova cara ao Alvinegro, a equipe comandada por Paulo Autuori ganhou um pênalti. O camisa 17 levou um pisão dentro da área de Jaime Alvarado. Na cobrança, Victor Luís não deu chances para Santos e abriu o placar ao Glorioso.

Ravanelli deixa tudo igual

Quando o objetivo do Botafogo era deixar o tempo passar e nada além, o Athletico chegou ao empate. Em jogada de velocidade, Geuvânio foi lançado nas costas da defesa, pelo lado esquerdo, e tocou para Ravanelli ter apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

Nikão isola pênalti

O jogo parecia decidido, mas o Athletico teve outra chance real de gol. Logo após a saída de bola do gol, o Furacão roubou a bola e, na chegada da área, a bola bateu na mão de Rafael Forster, dentro da área. Na cobrança do pênalti, contudo, Nikão isolou completamente. O jogo permaneceu empatado.

Data-Hora: 09-09-20 - 17h30

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Gramado: Bom

Cartões amarelos: Lucho González (CAP)

Cartões vermelhos:

Gol: Victor Luís (35'/2ºT), Ravanelli (43'/2ºT)

ATHLETICO-PR: Santos; Jonathan (Khellven 23'/2ºT), Aguilar, Thiago Heleno, Márcio Azevedo; Erick (Ravanelli 36'/2ºT), Lucho González (Christian 13'/2ºT); Nikão, Léo Cittadini (Jaime Alvarado 13'/2ºT), Fabinho (Geuvânio 23'/2ºT); Bissoli. Técnico: Eduardo Barros.

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Marcelo Benevenuto, Rafael Forster, Kanu; Kevin, Caio Alexandre, Luiz Otávio (Carlos Rentería 15'/2ºT), Victor Luís; Salomon Kalou (Rhuan 17'/2ºT), Bruno Nazário; Matheus Babi. Técnico: Paulo Autuori.

Veja também:

A novela continua! Após desistir de espanhol, Palmeiras segue em busca de novo técnico
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade