0

Alexandre Kalil defende isenção de ISS para os clubes de futebol de BH

O prefeito da capital mineira já militou nessa bandeira quando era presidente do Galo e vê como correta a demadna de América-MG, Atlético-MG e Cruzeiro, que pleiteam a isenção

1 nov 2019
11h08
atualizado às 11h08
  • separator
  • 0
  • comentários

O prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, revelou que Galo e América-MG estão com pendências com o município e foram notificados por dívidas tributária.

A Secretaria Municipal de Fazenda cobra da dupla Coelho e Galo o não recolhimento do ISSQN - Imposto sob Serviço de Qualquer Natureza, que incide em 3% da renda bruta dos jogos em Belo Horizonte, que tem organização da Federação Mineira de Futebol(FMF).

O débito de clubes de futebol com a Fazenda da capital mineira também foi assunto pautado pelo Cruzeiro, que procurou o prefeito. Zezé Perrella, gestor do futebol celeste, se reuniu com Kalil para pedir a isenção do (ISS) Impostos Sobre o Serviços sobre a bilheteria, associados e sócios-torcedores dos clubes de futebol. O precedente aberto pelo Cruzeiro, deve incentivar Atlético-MG e América-MG a também pedir liberação de pagar o imposto devido.

Kalil também revelou que América-MG a Atlético-MG devem impostos ao município de Belo Horizonte , sendo notificados pela Fazenda Municipal-(Divulgação/PBH)
Kalil também revelou que América-MG a Atlético-MG devem impostos ao município de Belo Horizonte , sendo notificados pela Fazenda Municipal-(Divulgação/PBH)
Foto: Lance!

Durante conversa com jornalistas, Kalil foi questionado sobre o pedido do Cruzeiro e prefeito afirmou que a isenção é uma bandeira dele, desde os tempos em que era presidente do Atlético-MG.

Kalil também falou que para que os clubes consigam ter abatimento ou a isenção do ISS, devem propor um projeto de lei que reformula a cobrança do ISS, podendo chegar ao fim da cobrança para os times de futebol.

- Olha, é uma briga minha antiga. O Cruzeiro está liderando isso através do presidente, através do Zezé. E eu falei com ele: "Traga o Atlético e o América para a mesa e vamos conversar dentro da lei". Nós não temos interesse nenhum em isentar ninguém de nada, porque a Prefeitura não pode abrir mão de receita. Mas é uma receita muito pequena para a prefeitura e muito significativa para os clubes. Se Atlético, Cruzeiro e América trouxerem uma proposta viável, na forma de projeto de lei, a gente vai tentar estudar. E tem um detalhe o América e o Atlético já foram notificados pelo Ministério Público por essa dívida, Cruzeiro ainda não - disse Alexandre Kalil.

América, Atlético e Cruzeiro alegam, para pedir a isenção fiscal, que o ISS não é cobrado em estados de tradição no futebol como Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul. Galo e Coelho devem se reunir com o prefeito para ter a mesma conversa que o Cruzeiro teve e assim, formar uma frente que os ajude no seu objetivo de isenção do ISS.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade