0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Aguirre diz que São Paulo mereceu vaias: 'Foi bom que não perdemos'

Treinador admitiu que o time não rendeu como ele e a torcida esperavam no Morumbi no 0 a 0 diante do Inter e culpa desfalques e maratona de partidas pelo jogo menos intenso

6 jun 2018
00h54
  • separator
  • comentários

Ao final do empate por 0 a 0 diante do Inter, o São Paulo recebeu vaias no Morumbi. E Diego Aguirre considerou justo. O técnico admite que seu time não teve o desempenho que ele e a torcida desejavam e comemorou o fato de, mesmo jogando nesse nível, ter, ao menos, somado ponto nessa terça-feira.

São Paulo x Internacional
São Paulo x Internacional
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net / LANCE!

- (Vaias) Merecidas, porque não foi um jogo bom tecnicamente. A expectativa era alta, porque se enfrentaram dois times grandes, era de outro jogo. Mas eles também estão cansados, jogando muito. Obviamente, perde-se a intensidade e o espetáculo. Agora, vamos trabalhar para o jogo de sábado, vencer, o que não aconteceu hoje, para continuar nas primeiras posições, que é o objetivo. Queria ganhar hoje, mas, como não merecíamos, foi bom não perder - comentou.

Entre os argumentos citados pelo treinador, estão não só a sequência de jogos, mas também os desfalques da noite (Rodrigo Caio, Edimar, Hudson, Bruno, Morato e Gonzalo Carneiro, com problemas físicos, Bruno Alves e Nenê, suspensos, Valdívia, impedido por questões contratuais, Cueva, na seleção peruana, Brenner, que treina com a Seleção Brasileira de Tite, além de Marcos Guilherme, que se despediu do clube).

- Não posso falar só no Nenê. Tivemos desfalques de Hudson, Marcos Guilherme, Bruno Alves, Jucilei pelo desgaste. Não foi só ele. Se faltasse só ele, não seria tanta falta de entrosamento. Foram muitas modificações, então é difícil querer que o time jogue bem. Foram muitas mudanças - indicou.

- Não foi um bom jogo. O empate foi justo. São percepções. Eu esperava mais do São Paulo, que propusesse mais o jogo. Não merecíamos a vitória, e não posso ficar chateado com isso. Não jogamos como todos esperávamos. Temos de assumir que, quando não se faz as coisas para ganhar, não pode perder. Sei que queríamos ganhar, mas é assim. Temos de buscar fora os pontos que desperdiçamos aqui - prosseguiu.

Confira outros temas abordados por Aguirre nesta terça-feira:

Irregularidade
No primeiro tempo contra o Palmeiras, jogamos bem. mas perdemos. Quando se joga tanto jogo a cada três dias, é muito difícil manter o nível de jogo e intensidade, porque tem desfalque, lesão, cartão. Ritmo não pode ser o mesmo, os jogadores estão sofrendo, quarto jogo em 12 dias. Não é desculpa, é uma realidade para todos. É difícil manter as atuações porque se perde a intensidade, fica difícil jogar no nível que queremos.

Vaias a Sidão
São situações pessoais. Respeito muito a torcida, mas faço o que acho melhor. São coisas que acontecem e todos trabalhamos para as coisas sempre melhorarem. É um jogador importante e uma pessoa de bem. Temos de estar todos juntos.

Reforços
É normal, nesta parada da Copa, pensar em fazer modificações, com jogadores saindo e alguns que queremos trocar, situações pontuais que podemos incorporar. Não muitos, mas alguns que achamos necessários pontualmente, que achamos que podem ser titulares.

Contratar substituto para Marcos Guilherme
É possível. Não quero especular com nenhuma situação até semana que vem, quando vamos parar e conversar com diretoria sobre situações pontuais.

Reencontrar Inter
Obviamente, eu queria ganhar, como todos os jogos. Mas sinto carinho e amizade com quem trabalhar lá, o que é normal, trabalhamos juntos, Odair foi meu auxiliar. Sinto algo especial por eles. Obviamente, queria ganhar, mas enfrentei um time por quem sinto muito carinho. Encontrei com amigos, com quem trabalhamos e criamos amizade, com convivência muito boa. Quero que o Inter esteja bem e faça um bom ano, um grande trabalho, porque tem gente boa e merece que as coisas estejam bem. Obviamente, estão em momento de dificuldade, mas melhorando muito e fazendo um bonito trabalho

Arbitragem
Não falo de arbitragem porque confio neles, sinto que podem errar, como eu e jogadores erram. Dificilmente, falo de arbitragem, é uma coisa que prefiro não fazer.

Lucas Fernandes e Shaylon
Podem jogar juntos, mas têm semelhanças. Lucas foi bem, depois Shaylon entrou, mas sem tanto espaço. Mas são boas opções e, certamente, terão muitas oportunidades.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade