0

Pela Juventus, CR7 reencontra Simeone e Griezmann

O português supera, em números, o treinador argentino, no confronto direto, mas fica abaixo do francês

19 fev 2019
13h50
atualizado às 13h54
  • separator
  • comentários

Atlético de Madrid vai enfrentar a Juventus, nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. A partida vai ser na Espanha e vai marcar o reencontro dos Colchoneros, regidos por Diego Simeone e Griezmann, com Cristiano Ronaldo, antigo rival dos tempos de Real Madrid.

O retrospecto do português contra o Atlético do treinador argentino é positivo. Contra Griezmann, porém, a história é diferente.

Cristiano Ronaldo tem retrospecto positivo contra Atlético, de Simeone (Foto: AFP)
Cristiano Ronaldo tem retrospecto positivo contra Atlético, de Simeone (Foto: AFP)
Foto: LANCE!

Francês superior

Griezmann tem um retrospecto melhor sobre Cristiano Ronaldo. No Atleti, foram 17 jogos, com seis vitórias, sete empates e quatro derrotas, além de cinco gols marcados (outros dois com a camisa da Real Sociedad).

O francês supera CR7 na atual Liga dos Campeões: são seis gols em quatro confrontos, além da artilharia no Colchonero, enquanto CR7 marcou apenas um gol em cinco partidas. Griezmann participou diretamente de 67% dos gols de sua equipe na Champions, enquanto Cristiano participou de 11% dos gols da Juve na mesma competição.

 

CR7 x Simeone

Contra Simeone, Cristiano Ronaldo fez 28 jogos. Foram dez vitórias, oito empates e oito derrotas, além de 18 gols marcados e três hat-tricks na conta. A última vez que os personagens se encontraram foi no dia 8 de abril de 2018, pelo Campeonato Espanhol, e terminou 1 a 1, com gol de CR7.

Maior vitória

Apesar dos números de CR7 serem superiores, Simeone coleciona boas partidas contra o português e fica abaixo em apenas duas derrotas. É mais justo dizer que, apesar da vantagem do português, há um equilíbrio. A maior vitória do treinador argentino contra o Real de Cristiano foi em 2015, um 4 a 0, pelo Espanhol.

Recordações

O histórico de Simeone contra CR7, porém, é marcado por duas finais de Champions, talvez as mais dolorosas da história do Atleti. Primeiro, em 2013/14: Godín abriu o placar, mas no último minuto Sérgio Ramos empatou. Na prorrogação, Bale, Marcelo e CR7 sacramentaram o título. Dois anos depois, um empate, em 1 a 1, levou a decisão do título para os pênaltis, com nova vitória merengue.

*sob a supervisão de Mário Boechat

Veja também:

 

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade