0
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

De "boy band" a 007: filho de Hortência quer brilhar no Pan

João Victor, 19 anos, é considerado uma das maiores revelações do hipismo e espera conquistar uma medalha ao som da música de James Bond

11 jul 2015
17h10
atualizado às 21h13
  • separator
  • 0
  • comentários

Oliva, João Oliva. É assim que João Victor Marcari Oliva, filho de Hortência, espera se sentir entrando na final do Adestramento individual nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. A explicação é simples - caso chegue à final da competição, ele poderá escolher uma música para acompanhar sua apresentação. E a dele já está bem treinada: é a famosa trilha sonora dos filmes de James Bond, o agente secreto mais famoso do mundo, também conhecido por 007.

João Victor é uma das jovens promessas do País na modalidade e, se depender do entrosamento com a equipe, vem medalha por aí. Nos últimos dias eles postaram um vídeo na internet no qual ensaiavam passos de dança como uma verdadeira “boy band”.

Boy band! Time do hipismo no Pan brinca com dublagem

“Era só para dar uma descontraída, tirar o estresse. Era eu, João Paulo (dos Santos), Leandro (da Silva) e a Sarah (Waddell) filmando. É normal, uma brincadeira que fazemos na concentração para aliviar um pouco”, contou ao Terra.

Sobre a escolha da música para a competição individual do Adestramento, o brasileiro já trabalha há tempos esse tema, que precisa estar totalmente sincronizado com o ritmo do cavalo. “Vou usar a música do James Bond. A famosa trilha sonora do 007. Na verdade, era do meu ex-treinador e encaixou muito bem com esse cavalo. Ela é muito bonita, minha cara”, disse com um olhar de empolgação, lembrando que foi com ela que ele faturou a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de 2014.

Filho de Hortência com o empresário Victor Oliva, João, de apenas 19 anos, nasceu quatro meses antes de sua mãe fazer história ao subir no pódio em Atlanta para conquistar, junto com a equipe de basquete, as primeiras medalhas femininas da história do Brasil em Jogos Olímpicos. É nela que ele se inspira, apesar de ter herdado a paixão por cavalos com o pai.

“Minha mãe está no Brasil, mas estamos sempre em contato, ela sabe de tudo. Ela é minha inspiração, com certeza. Acho que não só minha, mas talvez do País inteiro. Ter alguém como ela dentro de casa é muito bom. Meu pai está aqui e foi de quem herdei essa paixão”, completou.

João se espalha na mãe para brilhar no mundo esportivo
João se espalha na mãe para brilhar no mundo esportivo
Foto: Instagram / Reprodução

Apesar da ótima relação com os pais, João abriu mão dessa convivência diária para se aprimorar no hipismo. Hoje, ele mora na pequena cidade de Mohnesee-Gunne, na Alemanha. “Treinava em Sorocaba, mas quis ir para fora porque lá é o centro do hipismo. No Brasil não temos um leque grande opções de torneios, fora a variedade é muito grande. É como o futebol para brasileiros”, revelou.

Filho de Hortência, João Victor compete na categoria Adestramento
Filho de Hortência, João Victor compete na categoria Adestramento
Foto: Instagram / Reprodução

Sobre ser treinado por técnicos estrangeiros, seu pessoal é alemão e a da Seleção Brasileira é belga, ele diz não ter preferência e ainda brinca com a convivência com os dois. “Eu não ligo muito para isso. O que importa é ter bons treinadores, e eles são ótimos para nós. Ainda dá para aproveitar e treinar o inglês, né?”, brincou, lembrando que havia concedido entrevistas em inglês antes de vir falar com o Terra.

João Victor espera bons resultados em Toronto, tanto por equipes quanto no individual do Adestramento. Neste sábado, o brasileiro teve um bom desempenho e espera a prova de domingo para ser que rumo terá no Pan. Mas,uma certeza ele já tem: quer medalha. “Saí bem satisfeito, minha apresentação foi acima do que era esperado para a equipe. Isso que importa. A equipe está indo bem. Estamos contentes e confiantes para tentar levar essa medalha para casa”, finalizou.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade