PUBLICIDADE

Natasha Rosa fica em 9º no levantamento de peso na Olimpíada

Brasileira termina nesta posição na categoria até 49kg; chinesa Zhihui Hou ganha ouro e ainda quebra três recordes olímpicos na mesma prova

24 jul 2021 04h38
ver comentários
Publicidade

Liberada de última hora para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, a brasileira Natasha Rosa ficou em nono lugar em sua categoria, para atletas de até 49kg, no levantamento de peso na madrugada deste sábado (pelo horário de Brasília). A medalha de ouro ficou com a chinesa Zhihui Hou, que bateu três recordes olímpicos na mesma disputa.

Natasha Rosa durante a sua participação na prova desta sexta-feira
Natasha Rosa durante a sua participação na prova desta sexta-feira
Foto: Edgard Garrido/Reuters

Natasha levantou 78kg no arranco e 95kg no arremesso, totalizando 173kg. Ela foi liberada para competir somente nesta semana pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em francês) após ser flagrada em exame antidoping. A brasileira cumpriu um mês de suspensão e foi liberada pelo tribunal, que aceitou os argumentos da sua defesa.

Seu teste havia apresentado a presença de hidroclorotiazida e eloraminofenamida, substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), por serem diuréticos, que podem mascarar outras substâncias. A suspensão da brasileira foi confirmada em maio, às vésperas dos Jogos.

Mas a defesa alegou que ela havia consumido suplementos que tinham estas substâncias, mas que não estavam indicadas nos rótulos das embalagens. Neste sábado, ela fez sua estreia em Jogos Olímpicos. A pesista de 25 anos foi campeã sul-americana em 2019.

O ouro desta categoria ficou com Zhihui Hou, chinesa que brilhou neste sábado ao levantar 94kg no arranco, 116kg no arremesso, totalizando 210kg. No arremesso, ela bateu o recorde olímpico três vezes, ao levantar 109kg e 114kg antes de alcançar os 116kg. Sua marca no arranco e no total também são recordes olímpicos.

O pódio desta disputa foi completado pela indiana Saikhom Mirabai, com a medalha de prata, e pela indonésia Cantikah Aisah, dona do bronze.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade