PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Greve fecha Torre Eiffel em revés para turistas antes dos Jogos Olímpicos de Paris

19 fev 2024 - 10h34
Compartilhar
Exibir comentários

A Torre Eiffel, um dos pontos turísticos mais visitados do mundo, fechou na segunda-feira, pois os funcionários entraram em greve em protesto contra a forma como o monumento de Paris é administrado financeiramente, decepcionando turistas.

A greve ocorre no momento em que Paris se prepara para sediar os Jogos Olímpicos de 2024, que começarão em 26 de julho e contarão com o metal da torre nas medalhas dos vencedores.

Os visitantes ficaram do lado de fora das barreiras do terreno da torre, em frente a uma tela gigante que anunciava a greve.

"É realmente uma pena, porque viemos apenas por três dias e não poderemos subir", disse Nelson Navarro, de Norfolk, Inglaterra.

Vito Santos, do Canadá, tinha planejado visitar o monumento 15 anos depois de sua lua de mel e mostrá-lo aos filhos.

"É decepcionante... O plano era vir aqui bem cedo para conseguir um ingresso o mais cedo possível. No entanto, foi uma surpresa para nós, a greve está aí, então não podemos fazer o passeio", disse ele.

Os sindicatos alegam que a Prefeitura de Paris, que detém 99% da empresa que supervisiona a torre, a Société d'Exploitation de la Tour Eiffel (Sete), está subestimando o custo da manutenção e dos reparos do monumento planejados para antes dos Jogos Olímpicos.

Isso, por sua vez, pode resultar em um trabalho de manutenção negligente e colocar os visitantes em risco, afirmam.

Esta é a segunda vez este ano que os funcionários entram em greve pelo mesmo motivo.

A torre de 324 metros de altura, construída por Gustave Eiffel no final do século 19, recebe cerca de seis milhões de visitantes por ano.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade