PUBLICIDADE

Brasil vira sobre a Polônia e ganha duelo de invictas na VNL

12 jun 2024 - 11h24
(atualizado às 11h47)
Compartilhar
Exibir comentários

Deu Brasil! Em um duelo de seleções até então invictas, o Brasil derrotou a Polônia por 3 sets a 1 (22/25, 25/17, 25/17 e 25/16), na manhã desta quarta-feira (12), em Hong Kong, e tornou-se a única equipe com 100% de aproveitamento da Liga das Nações de vôlei feminino. De quebra, a seleção comandada por José Roberto Guimarães assumiu a liderança isolada da competição.

Brasil e Polônia ganharam os oito jogos que fizeram nas duas primeiras semanas da VNL. As duas equipes se enfrentaram logo na primeira partida da terceira etapa e, após um duelo de muitos altos e baixos de ambos os lados, quem levou a melhor foi a seleção brasileira. Com o resultado, a Polônia perdeu a invencibilidade e a primeira colocação da tabela de classificação.

Júlia Bergmann foi a melhor sacadora da partida
Júlia Bergmann foi a melhor sacadora da partida
Foto: FIVB / Olimpíada Todo Dia

O Brasil chegou à nona vitória seguida e, com 25 pontos, tornou-se o líder isolado da VNL. A Polônia, por sua vez, manteve-se com 24 pontos e é a segunda colocada da classificação. A seleção brasileira volta a jogar nesta quinta-feira (13), às 06h (horário de Brasília), contra a Alemanha. Já a Polônia enfrentará a República Dominicana na sexta, também às 06h.

Surpresa na escalação

Diante da Polônia, o Brasil teve uma surpresa em sua equipe titular. A ponteira Ana Cristina, um dos principais nomes da equipe nesta VNL, ficou no banco de reservas e foi substituída por Júlia Bergmann. De acordo com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), a escalação foi uma opção de Zé Roberto, uma vez que Ana Cristina está bem e, inclusive, aqueceu normalmente com a equipe.

Dessa forma, o Brasil começou o jogo com Gabi, Carol, Rosamaria, Júlia Bergmann, Thaisa, Roberta e Nyeme (L). A partida foi marcada por sequências de pontos de uma mesma equipe e os side outs foram escassos. Em um momento ruim brasileiro, a levantadora Macris entrou na partida no terceiro set e fez a diferença. Kisy e Pri Daroit também entraram em momentos do jogo.

Gabi foi a melhor atacante brasileira da partida
Gabi foi a melhor atacante brasileira da partida
Foto: FIVB / Olimpíada Todo Dia

A capitã Gabi foi a maior pontuadora da partida, com 24 pontos, sendo 23 de ataque. Júlia Bergmann, dona de quatro aces, fez 17 pontos, enquanto Rosamaria, que também teve excelentes passagens de saque em toda a partida, marcou 15. Carol anotou nove - sendo quatro de bloqueio -, enquanto Thaisa fez seis. Stysiak foi a maior pontuadora da Polônia, com 18 pontos, enquanto Czyrnianska fez 12.

Como foi o jogo

O Brasil começou a partida muito bem. Com uma boa passagem de saque de Rosamaria e contando com recepções polonesas quebradas, a seleção brasileira chegou a abrir 11/4 de vantagem no primeiro set. No entanto, Stisiak também encontrou uma boa sequência de saques e a Polônia engatou cinco pontos seguidos, diminuindo a diferença para dois pontos, em 11/9.

O Brasil ainda manteve-se a frente e voltou a abrir, chegando a ter 16/11, mas a Polônia anotou mais seis pontos consecutivos (com dois aces) para chegar a 19/17 de frente. A partir daí, as equipes trocaram pontos e o Brasil ainda manteve a diferença em um ponto até a reta final, mas o time europeu conseguiu marcar dois pontos no fim para ganhar por 25/22.

Thaisa e Macris bloqueando ataque polonês
Thaisa e Macris bloqueando ataque polonês
Foto: FIVB / Olimpíada Todo Dia

Já no segundo set, o Brasil voltou com uma postura diferente daquela que finalizou o primeiro. A equipe abriu 4/0 logo de cara e foi abrindo cada vez mais ao longo do set. Assim, tomou conta da parcial e não sofreu sustos. Júlia Bergmann e Gabi foram as mais acionadas, assim como aconteceu no início do jogo, e o Brasil garantiu a vitória no set por 25/17.

A terceira parcial foi a que melhor representou o jogo. O Brasil marcou cinco pontos seguidos e chegou a 8/3, tendo também 9/4, mas a Polônia anotou oito pontos de forma seguida e passou a frente em 12/9. Aí, foi a vez da seleção brasileira engatar mais uma boa sequência - outra vez com Rosamaria - e chegou a 18/12. A partir daí, houve viradas de bola e o Brasil fechou em 25/17.

Pelo quarto set, a Polônia até marcou os três primeiros pontos, mas o Brasil rapidamente empatou e passou a trocar pontos com as adversárias. A seleção brasileira conseguiu passar a frente e abriu três pontos de vantagem em 14/11. Júlia Bergmann teve mais uma passagem de saque, com dois aces, e fez o Brasil abrir 20/13 de frente. A equipe administrou e fechou em 25/16, conquistando a nona vitória na VNL.

Olimpíada Todo Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade