PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Brasil conquista ouro em judô e tênis nos Jogos Pan-Americanos

29 out 2023 - 12h46
(atualizado em 30/10/2023 às 10h09)
Compartilhar
Exibir comentários

O Brasil dominou o topo do pódio de judô e tênis, enquanto a Colômbia venceu a final do beisebol masculino nos Jogos Pan-Americanos no sábado.

O Brasil conquistou ouro no judô com Alexia Vilhalba Souza Nascimento (48kg feminino), Larissa Cincinato (52kg feminino), Rafaela Lopes Silva (57kg feminino) e Michel Natan Felix Augusto (60kg masculino).

O país também obteve duas das três medalhas de ouro na quadra de tênis.

Laura Pigossi e Luisa Stefani superaram as colombianas Fernanda Herazo e Paulina Perez por 7-5 e 6-3 para vencer nas duplas femininas, enquanto Gustavo Heide e Marcelo Demoliner derrotaram os chilenos Tomas Parrios e Alejandor Tabilo por 6-1, 2-6 e 10-7 na final de duplas masculinas.

A Colômbia evitou uma noite perfeita para os brasileiros nas quadras de tênis com Yuliana Lizarazo e Nicolas Barrientos derrotando os brasileiros Stefani e Demoliner por 6-3 e 6-4 para conquistar o título de duplas mistas.

A Colômbia também venceu o Brasil por 9 a 1 e sagrou-se campeã de beisebol pela primeira vez, em um torneio que viu as potências tradicionais Cuba, México, República Dominicana, Venezuela e Porto Rico deixando a desejar.

Com os Estados Unidos e o Canadá, campeões em 2011 e 2015, não inscrevendo equipes, a disputa pelo pódio deveria recair sobre Cuba, Porto Rico e México.

Mas no final foram duas seleções que nunca haviam chegado à final disputando o ouro, enquanto o México venceu o Panamá por 10 a 2 pelo bronze.

Mais uma vez, os poderosos Estados Unidos foram excluídos das medalhas de ouro, mas continuam firmes no topo da tabela com 61 ouros e 154 medalhas no total.

O México está em segundo lugar com 35 ouros e 84 medalhas no total, seguido pelo Canadá (32/88) e Brasil (26/87).

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade