PUBLICIDADE

Basquete feminino dos EUA vence Austrália e vai à semifinal em Tóquio

4 ago 2021 09h17
| atualizado às 12h20
ver comentários
Publicidade

A equipe feminina de basquete dos Estados Unidos atropelou a Austrália na Olimpíada Tóquio 2020 nesta quarta-feira, levando os EUA à semifinal para uma disputa contra um duro time sérvio que venceu a China.

Britney Griner, dos EUA, arremessa contra australiana Marianna Tolo, durante partida entre as seleções dos dois países nos Jogos Olímpicos de Tóquio
04/08/2021 REUTERS/Sergio Perez
Britney Griner, dos EUA, arremessa contra australiana Marianna Tolo, durante partida entre as seleções dos dois países nos Jogos Olímpicos de Tóquio 04/08/2021 REUTERS/Sergio Perez
Foto: Reuters

A equipe feminina dos EUA passou para a próxima fase com uma vitória por 76 a 55 na Saitama Super Arena, ao norte de Tóquio, e repetiu o que havia feito a equipe masculina do país, que na véspera também garantiu vaga na semifinal olímpica.

A equipe feminina dos EUA terminou a fase de grupos do torneio olímpico invicta, enquanto a Austrália se classificou para a fase eliminatória como uma das melhores terceiras colocadas na etapa inicial.

"Estamos felizes por termos jogado bem", disse a capitã do time norte-americano, Sue Bird, que agora disputa sua quinta Olimpíada. "Acho que todas nós vamos dormir esta noite nos sentindo bem em relação à trajetória que estamos fazendo. Mas isso não significa nada para as semifinais."

Assim como no lado masculino, a seleção feminina de basquete norte-americana é a favorita nos Jogos, com oito medalhas de ouro desde 1976.

A Sérvia, atual campeã do EuroBasket, saiu de trás para derrotar a China por 77 a 70 e avançar na corrida pela medalha.

As anfitriãs japonesas derrotaram a Bélgica por um ponto --86 a 85-- e enfrentarão a França, que venceu a Espanha na Saitama Super Arena nesta quarta-feira por 67 a 64.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade