PUBLICIDADE

Qual o destino das piras olímpicas e a do Pan 2007?

28 out 2016 13h30
| atualizado às 14h26
ver comentários
Publicidade
Vista da pira olímpica no Boulevard Olímpico, região da Candelária, no Rio de Janeiro
Vista da pira olímpica no Boulevard Olímpico, região da Candelária, no Rio de Janeiro
Foto: André Cyriaco / Futura Press

Dois meses após os Jogos do Rio 2016, a pira olímpica instalada na Orla Conde, na região central da cidade, continua atraindo cariocas e turistas e já se tornou local de celebração do megaevento esportivo. A ideia da prefeitura, que comprou os direitos de explorar o símbolo olímpico, é mantê-la em frente à Igreja da Candelária, sem prazo definido.

Já a pira que foi apresentada ao mundo nas festas de abertura e encerramento dos Jogos, realizadas no Maracanã, voltou para o artista que a idealizou, o americano Anthony Howe. Na verdade, ele assina a autoria das duas esculturas.

Segundo do diretor de Comunicação do Comitê Rio 2016, Mário Andrada, a pira acesa no Maracanã em 5 de agosto foi importada com isenção fiscal e devolvida a Howe. O custo com a escultura, no entanto, não foi revelado.

O símbolo chamou a atenção pela beleza - uma escultura que representava o sol, com formas no topo que lembravam um espiral, assim como a que permanece no centro da cidade. Howe é famoso no mundo todo por criar obras repletas de efeitos visuais.

Pira olímpica no Boulevard Olímpico, na Candelária
Pira olímpica no Boulevard Olímpico, na Candelária
Foto: Clever Félix / Futura Press

Pan

O ex-velocista Joaquim Cruz teve a honra de acender a pira do Pan de 2007, no Maracanã
O ex-velocista Joaquim Cruz teve a honra de acender a pira do Pan de 2007, no Maracanã
Foto: Getty Images

A pira do Pan-Americano de 2007, realizado no Rio, também fazia referência ao sol. Concebida pela carnavalesca Rosa Magalhães, tinha um formato arredondado e funcionou bem nas cerimônias, embora sem o impacto da obra de Anthony Howe.

Em contato com o Terra, ela contou que fez o desenho do símbolo, remetido em seguida para a Austrália, e só passou a ter acesso às etapas de produção via Skype. "Ninguém mais podia vê-la no Brasil. Só eu. Faltando 10 dias para o Pan, a pira chegou aqui. Não sei que fim levou, eu não poderia guardá-la por falta de espaço".

De acordo com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a pira foi desmontada e ficou guardada no Maracanã após o Pan.

Pira do Pan-Americano de 2007
Pira do Pan-Americano de 2007
Foto: Getty Images

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
Publicidade
Publicidade