0
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

Japão leva ouro na ginástica por equipe; Brasil faz 1ª final

8 ago 2016
18h51
atualizado às 19h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Em um dia histórico onde a ginástica artística masculina brasileira fez sua primeira final e participação em Olimpíadas por equipes, o desempenho verde e amarelo ficou no sexto lugar, com 263.728 pontos no total. Formada por Diego Hypolito, Arthur Zanetti, Sergio Sasaki, Arthur Nory e Francisco Barretto Junior, a primeira equipe masculina a competir nos Jogos fez uma boa final, antes das disputas individuais e por aparelhos.

Sergio Sasaki
Sergio Sasaki
Foto: Getty Images

A medalha de ouro ficou com a imbatível equipe do Japão, que recebeu 274.094 pontos. A fortíssima série de solos japonesa foi determinante para o primeiro lugar, já que contabilizaram 15.466, 16.133 e 15.600 pontos. A prata foi para a Rússia, pontuação final de 271.453. A China completou o pódio ao marcar 271.122.

O Brasil abriu sua participação na final por equipes passando pelas argolas. Francisco Barretto iniciou a série, cravando 14.400 pontos, melhor que na classificatória. Sasaki entrou na sequência, assinalando 14.366. O atual campeão olímpico do aparelho, Arthur Zanetti, conquistou a maior nota da equipe, 15.566. Por fim, os brasileiros pontuaram em 44.332.

Na segunda rotação, a equipe foi para o salto. Diego Hypolito abriu com uma nota 14.833. Na sequência, Nory alcançou um 15.066, próximo dos 15.100 da classificatória. Fechando o aparelho, Sasaki cravou a maior nota brasileira, um 15.133 após um salto de dificuldade alta. No geral, a pontuação era de 89.364.

As barras paralelas foram o aparelho da terceira rotação. Arthur Nory, o primeiro a se apresentar, marcou 14.700 de nota. Barretto foi o segundo, repetindo os mesmos 14.700 do compatriota. Novamente para encerrar a participação no aparelho, Sasaki subiu a pontuação, para 15.133. Ao final, a equipe brasileira permanecia na quarta posição, com 133.897 de pontuação.

A quarta rotação teve como cenário a barra fixa. Quem abriu a série brasileira foi Nory, mais uma vez. O ginasta conseguiu uma boa nota, de 14.933. Francisco Barretto, o segundo, foi quem marcou a maior pontuação, 15.166. Sasaki, o último, fez boa apresentação, mas levou apenas 14.566, que levaram a torcida brasileira a vaiar os juízes na Arena Olímpica.

O solo era a esperança do Brasil. Porém, duas grandes falhas, de Sasaki e Nory, impediram que a equipe deslanchasse e se aproximasse dos líderes na busca por medalha. O primeiro sofreu uma queda, e recebeu a pontuação 12.100. Já o segundo, pisou fora da área do solo, e marcou 14.500. Diego Hypolito, finalista no aparelho, deu show, levando 15.133. No total, a equipe atingiu 220.295 pontos.

A última rotação brasileira foi finalizada no cavalo com alças. Sasaki foi o primeiro, cravando 14.633. Nory fez sua série na sequência, marcando 14.400. Francisco Barretto fechou a participação brasileira na final por equipes, com uma bela apresentação de 14.400. Por fim, 263.728 de pontuação final para o Brasil na competição.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade