PUBLICIDADE
Logo do Grêmio

Grêmio

Favoritar Time

Renato Gaúcho propõe solução diferente para sequência da Série A

Para treinador do Grêmio, o ideial é não ter rebaixados para a Série B em 2024 e Brasileirão com 24 clubes em 2025

21 mai 2024 - 09h27
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Luis Eduardo Muniz / Grêmio FBPA - Legenda: Renato Gaúcho prevê problemas no futuro para clubes do Rio Grande do Sul / Jogada10

A calamidade pública no Rio Grande do Sul fez o Campeonato Brasileiro parar. Aliás, os clubes da região estão sem treinar há cerca de um mês. Diante disso, começaram os debates sobre o rebaixamento ou não de Grêmio, Internacional e Juventude. No entanto, Gaúcho tem outra solução. A decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deveria ser para que não tenha nenhum clube rebaixado para a segunda divisão.

Renato Gaúcho prevê problemas no futuro para clubes do Rio Grande do Sul - Foto: Luis Eduardo Muniz / Grêmio FBPA

"Não sou contra e nem a favor (não rebaixamento de clubes gaúchos). Mas os times da Série B estão brigando para subir. Aí cabe a CBF arrumar uma solução. Então, sobem quatro e não cai ninguém. Na pandemia todos viram o que a gente sofreu", disse Renato ao programa Boleiragem, do SporTV

Aliás, segundo Renato, os clubes gaúchos serão afetados de diversas formas e a decisão não é privilégio para equipes do sul.

"É uma situação muito difícil. Os clubes gaúchos vão ficar muito atrás na parte física, no ritmo de jogo, na parte psicológica. Muita gente acha que vai voltar ao normal quando as águas baixarem. Muita coisa, infelizmente, vai continuar acontecendo. E a parte psicológica dos jogadores será afetada", completou.

Clubes com problemas

O treinador do Grêmio ainda falou que a conta dos clubes do Rio Grande do Sul vai chegar, afinal, as partidas serão acumuladas e concordou com o torneio nacional ter parado.

"Sou 101% para parar o campeonato. Entendo a parte financeira de alguns clubes, eles precisam andar. Mas o que é mais importante? A parte financeira ou as vidas humanas? É inacreditável", concluiu.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade