PUBLICIDADE

Treinador de Senegal se diz orgulhoso e lamenta eliminação por cartões

28 jun 2018 14h01
ver comentários
Publicidade

A seleção de Senegal de 2018 entrou para a história das Copas do Mundo. Os Leões de Teranga foram a primeira equipe da história da competição a ser eliminada do torneio pelo quesito fair play. O treinador Aliou Cisse, lamentou a maneira de que sua equipe foi eliminada do torneio, mas se mostrou orgulhoso pelo futebol apresentado pelo seus comandados.

"Tenho muito orgulho da minha equipe hoje e tenho orgulho do trabalho deles. Mas o Senegal não se classificou porque não merecemos qualificar. Os pontos de Fair Play são uma das regras e estas regras foram estabelecidas nos regulamentos do torneio; nós temos que respeitar isso. Preferíamos ser eliminados de outra maneira, mas é assim que funciona e sabíamos que esse era o regulamento", avaliou.

Senegal encerrou a fase de grupos com uma campanha idêntica ao Japão. No entanto, por ter recebido seis cartões amarelos contra quatro dos japoneses, os africanos acabaram sendo eliminados da competição. Apesar de lamentar o excesso de cartões, o treinador prefere ressaltar a falta de gols no primeiro 45 minutos e ressaltou que espera uma evolução da equipe no futuro.

"Acho que poderíamos ter marcado no primeiro tempo e acho que controlamos a partida muito bem. Estou decepcionado pela minha equipe, por esta geração e por esses jogadores que lutam todos os dias pelo nosso país. Vou continuar a encorajá-los e a estar com eles, porque acho que podemos esperar muito mais coisas boas deles no futuro", completou.

A equipe de Senegal encerrou a fase de grupos com quatro pontos conquistados, após bater a Polônia, empatar com  Japão e ser derrotada para a Colômbia. Com a derrota a Copa de 2018 será a primeira que não terá ao menos uma seleção africana nas oitavas de final.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade