11 eventos ao vivo

Sob nova direção, Cruzeiro faz jogo decisivo contra o Vasco em São Januário

Se perder os dois próximos compromissos, a equipe mineira estará rebaixada para a Série B

2 dez 2019
08h14
atualizado às 09h56
  • separator
  • 0
  • comentários

O estádio de São Januário será palco na noite desta segunda-feira de uma jornada dramática para o Cruzeiro. Às 20h, o time mineiro enfrentará o Vasco com absoluta obrigação de ganhar, e por um motivo muito simples: o bicampeão da Copa Libertadores estará rebaixado para a Série B pela primeira vez em sua história se perder os dois próximos compromissos (depois do Vasco, enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre) e o Ceará marcar um ponto nas duas rodadas finais, já que no último sábado empatou com o Athletico-PR.

Os torcedores cruzeirenses estão com calculadoras nas mãos. As possibilidades são muitas, mas é certo que uma vitória sobre o Vasco tirará a equipe celeste da zona de rebaixamento e dará a ela a vantagem de depender apenas de suas forças para escapar da degola. No momento, o Cruzeiro é o 17.º colocado, com 36 pontos, dois a menos do que o Ceará.

O clima no clube, naturalmente, é péssimo e de cobranças. A sede cruzeirense já foi pichada e no último sábado foi divulgado em redes sociais um vídeo em que torcedores, em conversa com o presidente Wagner Pires de Sá, ameaçam agredir os jogadores e até "matar" o meia Thiago Neves, que perdeu pênalti na derrota por 1 a 0 para o CSA, quinta-feira, em caso de rebaixamento.

Thiago Neves está com um edema na coxa esquerda e, por isso, vai desfalcar o Cruzeiro na estreia do técnico Adilson Batista. O ex-zagueiro cruzeirense, que já teve passagem de sucesso como treinador da equipe, foi o escolhido para substituir Abel Braga e tentar tirar a equipe do buraco. Ao menos o paranaense, que até o meio da semana trabalhava no Ceará, tem algo importante a seu favor: a maioria da torcida aprovou sua contratação.

Além de Thiago, Adilson também não poderá contar com o lateral-esquerdo Dodô, outro que tem problema físico. O novo treinador deve fazer algumas alterações na equipe, sendo a principal delas a entrada no ataque do camaronês Joel, que ainda não foi titular desde que voltou ao clube. Com isso, o veterano Fred ficará no banco.

O zagueiro Dedé, recuperado de cirurgia no joelho direito, tem chance de voltar à equipe, mas o mais provável é que Adilson o deixe no banco. Até para fugir do ambiente tenso em Belo Horizonte, o Cruzeiro encerrou sua preparação para a partida no Rio, onde treinou neste domingo no CT do Flamengo.

Vasco sonha com Sul-Americana

A derrota para o São Paulo, quinta-feira, enterrou o sonho do Vasco de conquistar vaga na próxima edição da Copa Libertadores. Assim, resta ao clube tentar garantir um lugar na Sul-Americana. Para isso será muito importante vencer o Cruzeiro. No momento, a equipe carioca está dentro da zona de classificação para a segunda principal competição de clubes da América do Sul, mas a concorrência é acirrada e o Vasco sabe que precisa pontuar para não correr o risco de terminar o Campeonato Brasileiro como 15.º ou 16.º - os dois times que não são rebaixados, mas também não vão à Sul-Americana.

Para vencer o Cruzeiro, o Vasco aposta na força de São Januário. A equipe carioca tem contado com grande apoio de seus torcedores nos jogos em casa, mas isso tem tido pouco efeito prático. Nas últimas três partidas em seu estádio, o time marcou apenas um ponto - derrotas para Grêmio e Palmeiras e empate com o Goiás. Sem vencer há três rodadas, o Vasco tem dois problemas: os volantes Marcos Júnior e Raul não atuam. O primeiro levou uma pancada na cabeça na derrota para o São Paulo e, por causa disso, não deverá ser escalado; o segundo não poderá jogar porque levou o terceiro amarelo.

Por causa dos desfalques, técnico Vanderlei Luxemburgo deverá escalar Felipe Bastos e Valdivia no meio de campo. No ataque, a novidade será a presença de Rossi, que não enfrentou o São Paulo.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade