PUBLICIDADE

PSG e Istanbul mostram que sonho de Lennon e King não acabou

Ao saírem de campo em protesto contra o racismo, jogadores marcaram um golaço

8 dez 2020 19h52
ver comentários
Publicidade

John Lennon foi assassinado 40 anos atrás. Faz mil dias que perguntamos: “quem mandou matar Marielle?” E em 1963 Martin Luther King fez o famoso discurso: “Eu tenho um sonho...”

Os jogadores do PSG e do Istanbul deixaram o campo em protesto contra o racismo
Os jogadores do PSG e do Istanbul deixaram o campo em protesto contra o racismo
Foto: Reuters

Apesar de tantos desalentos, John hoje foi dia de descobrir mais uma vez que o sonho por um mundo melhor não acabou. E o exemplo veio do Parque dos Príncipes, em Paris, em um protesto inimaginável até bem pouco tempo atrás.

Os jogadores do PSG e do Istanbul deixaram o campo em protesto contra o racismo. Sim, o quarto árbitro, Sebastian Coltescu, chamou o auxiliar técnico do Istanbul, Pierre Webó, de aquele negro.

Foram para o vestiário e não voltaram mais. Um golaço na luta contra o racismo, um momento histórico. Uma homenagem e tanto para Lennon, Martin Luther King, Marielle e tantos outros que sempre lutaram por um mundo melhor.

Paradinha Esportiva Paradinha Esportiva
Publicidade
Publicidade