PUBLICIDADE

Pedro boicotado no Fla? Roger Flores lançou a polêmica

Comentarista da Globo disse estranhar pouca participação de Pedro nos últimos jogos; Renato Gaúcho rebateu

23 ago 2021 10h02
ver comentários
Publicidade

O atacante Pedro tem tido poucas oportunidades no Flamengo e não parece ser uma das prioridades do técnico Renato Gaúcho no time. No empate com o Ceará nesse domingo (22), por 1 a 1, em Fortaleza, o Rubro-Negro entrou em campo sem Arrascaeta e Bruno Henrique. Mesmo assim, Pedro permaneceu no banco de reservas e viu Michael e Vivinho como titulares. Só jogou a partir dos 37 minutos do segundo tempo, quando substituiu Gabigol.

Pedro espera sentado novas oportunidades para ser escalado no Flamengo
Pedro espera sentado novas oportunidades para ser escalado no Flamengo
Foto: Silvia Izquierdo / Reuters

Esse alerta foi feito pelo comentarista Roger Flores, da TV Globo, durante a transmissão da partida, válida pelo Brasileiro. Ele insinuou que estaria havendo um boicote da comissão técnica a Pedro por causa de uma rusga recente entre o jogador e a diretoria do clube. Chegou a falar sobre uma “orientação de cima” para a não escalação dele,

Na entrevista pós-jogo, Renato Gaúcho rebateu Roger Flores. “Acho até engraçado. O Roger foi um grande jogador, é um grande comentarista, tenho grande admiração por ele, mas o feeling dele dessa vez deu totalmente errado ... se liga!”

Pedro e dirigentes do Flamengo entraram em choque quando o clube não autorizou que ele se apresentasse à seleção olímpica. O atacante queria muito participar dos Jogos de Tóquio. Para "piorar" a situação, o Brasil ganhou a medalha de ouro no futebol e Matheus Cunha se destacou no ataque da equipe, a ponto de ser convocado para a seleção principal dias atrás visando aos três próximos compromissos do Brasil pelas eliminatórias do Mundial de 2022.

Antes do confronto com o Ceará, Pedro atuou o tempo todo na vitória por 2 a 0 sobre o Sport e entrou apenas no segundo tempo dos jogos contra Internacional (aos 26 minutos), Corinthians (aos 28), São Paulo (aos 36) e Bahia (aos 18) - partidas sob o comando de Renato Gaúcho no Brasileiro.

Foi assim também na Libertadores, contra o Olímpia, dia 18 de agosto - substituiu Everton Ribeiro aos 13 da etapa final. Uma semana antes, ficou fora do jogo com os paraguaios em Assunção e o mesmo se deu quando o Flamengo enfrentou o Defensa Y Justicia, em julho, pelas oitavas de final, em Brasília. Ainda naquele mês, quando da estreia de Renato Gaúcho, só foi escalado aos 40 do segundo tempo na primeira partida com os argentinos.

Papo de Arena Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. 
Publicidade
Publicidade