0

Conheça as 23 jogadoras que vão defender o Brasil na Copa

Elenco embarca para a França em busca do inédito título mundial; estreia será contra a Jamaica, dia 9

16 mai 2019
13h28
atualizado às 13h50
  • separator
  • 0
  • comentários

A seleção brasileira feminina está definida para buscar o título inédito da Copa do Mundo. A partir de junho, na França, as 23 jogadores escolhidas pelo técnico Vadão terão a missão de superarem favoritas como as donas da casa, assim como Estados Unidos e Alemanha. O Brasil divulgou nesta quinta-feira a lista de convocadas, que terão como adversárias na primeira fase Jamaica, Austrália e Itália.

Com nove derrotas seguidas nos últimos compromissos, o Brasil vai se preparar para a Copa durante período de treinos em Portugal. Além de contar com a craque Marta, assim como as experientes Formiga e Cristiane, a seleção feminina aposta também em uma série de jogadoras jovens. O Estado montou o perfil das 23 escolhidas para representarem o País na competição:

O técnico Vadão em frente ao anúncio da convocação da atacante Marta
O técnico Vadão em frente ao anúncio da convocação da atacante Marta
Foto: Rener Pinheiro / MoWa Press

GOLEIRAS

Aline: Aos 30 anos, ela joga pelo Tenerife, da Espanha, e é titular da seleção brasileira. Paulista da cidade de Aguaí, a goleira de 1m63 resolveu se tornar jogadora profissional ao ver o Brasil em campo no Mundial feminino de 2015, no Canadá. Naquela época, Aline trabalhava em uma universidade americana e deixou o emprego para realizar o sonho de disputar uma Copa.

Bárbara: A pernambucana de Recife tem 31 anos e joga pelo Kindermann (SC). A jogadora foi titular do Brasil na campanha dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, e escolhida a melhor da sua posição no último campeonato brasileiro. Com a seleção brasileira, ganhou duas vez o Pan-Americano e foi prata nos Jogos de Pequim, em 2008.

Letícia Izidoro: Com 24 anos, a carioca é goleira do Corinthians e teve passagem pelo Osasco Audax. Anteriormente, ela representou a seleção brasileira nas campanhas do título do Campeonato Sul-Americano Sub-20 e da Copa América Feminina em 2018.

LATERAIS

Fabiana Baiana: Nascida em Salvador, ela é lateral-direita tem 29 anos e disputou três edições de Jogos Olímpicos além das duas últimas Copas do Mundo. A jogadora já atuou no futebol europeu em países como Espanha, Rússia e Suécia.

Letícia Santos: Aos 24 anos, a atleta de Atibaia vai jogar pela primeira vez uma Copa do Mundo. Com passagens pela seleção de base, a lateral direita está há dois anos Sportclub Sand, equipe que disputa a divisão principal do Campeonato Alemão.

Tamires: A mineira de Caeté tem 32 anos e joga pelo Fortuna Hjørring, da Dinamarca. Será a segunda Copa do Mundo da jogadora. A lateral-esquerda teve de abandonar o futebol duas vezes para se dedicar à família. É casada com César, que também é jogador, e é mãe de Bernardo, de nove anos.

Camila: Chamada também de Camilinha, ela tem 24 anos e é companheira de Marta no Orlando Pride, dos Estados Unidos. A jogadora é catarinense da cidade de São Bento do Sul e disputou os Jogos do Rio, em 2016.

ZAGUEIRAS

Érika: Aos 31 anos, a defensora é paulistana e veterana em convocações da seleção. A zagueira jogou a Copa do Mundo de 2011 e participou das três últimas Olimpíadas. Érika jogou em clubes do exterior, o último deles o Paris Saint-Germain, da França, mas decidiu atuar pelo Corinthians por ser torcedora do time.

Kathellen: Natural de São Vicente, no litoral de São Paulo, ela tem 23 anos e começou no futsal. Ainda na adolescência, teve destaque em competições e ganhou bolsa para estudar e jogar nos Estados Unidos. No ano passado ela se transferiu para o Bordeaux, da França.

Mônica: Gaúcha de Porto Alegre, tem 32 anos e defende o Corinthians. A defensora foi convocada pela seleção brasileira pela primeira vez em 2006 e tem passagens pelo Atlético de Madrid, da Espanha, e pelo Orlando Pride, dos Estados Unidos.

Tayla: A defensora de 27 anos é de Mongaguá (SP) e começou a carreira no Santos. Convocada para a última Copa do Mundo, em 2015, ela se transferiu neste ano para o Benfica, de Portugal.

MEIAS

Andressinha: A gaúcha da pequena cidade de Roque Gonzales tem o drible como uma das suas principais características. A meia de 24 anos defende o Portland Thorns, dos Estados Unidos. Antes disso jogou em times do Sul do Brasil e participou também da última Copa do Mundo.

Formiga: A baiana de Salvador tem 41 anos e muita experiência em Copas do Mundo. Será a sexta participação dela no torneio. Atualmente no Paris Saint-Germain, da França, a jogadora é a única da história do futebol feminino a ter participado de todos os torneios olímpicos da modalidade, que estreou no programa dos Jogos a partir de 1996, em Atlanta.

Adriana: Piauiense de União, ela tem 23 anos e vive grande fase no Corinthians. A meia foi eleita no ano passado a melhor jogadora do Campeonato Brasileiro feminino, ao marcar 14 gols na campanha vitoriosa do time.

Thaisa: Aos 30 anos e com participação na última Copa, ela atua pelo Milan, time italiano que montou uma equipe feminina recentemente. Thaisa nasceu em Xambrê, no Paraná, e já jogou por equipes de vários países, como Suécia, Islândia e Estados Unidos.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

What a great experience I had this year... Last game of the season!! INSIEME RAGAAA!!! ?? #acmilan #anewmilan #weareacmilan #thanksitaly

Uma publicação compartilhada por Thaisa Moreno (@thaisamoreno) em

ATACANTES

Bia Zaneratto: A paulista de Araraquara tem 25 anos e superou uma sequência de lesões para estar apta a disputar a Copa do Mundo feminina, que será a terceira da carreira dela. A autora de três gols nos Jogos do Rio defende atualmente o Red Angels, da Coreia do Sul.

Cristiane: A atacante de 33 anos vai para a sua quinta Copa do Mundo. Natural de Osasco e principal reforço do time feminino do São Paulo, ela tem experiência internacional e um currículo de muitos gols. Cristiane é a maior artilheira da história dos torneios olímpicos de futebol, com 14 gols marcados.

Raquel: Baixinha e veloz, ela tem 1m60 e joga no Huelva, da Espanha. Após deixar a cidade natal de Contagem (MG), passou por diversos times brasileiros e atuou também na China. Raquel está com 28 anos e disputou também a última Copa do Mundo, em 2015.

Debinha: A mineira de Brazópolis tem 27 anos e começou a jogar futebol na rua, junto com meninos. Aos poucos, ela se destacou e seguiu carreira profissional por times brasileiros, mas desde 2016 se mudou para o exterior. Após jogar na China, ela está desde 2017 no North Carolina Courage, dos Estados Unidos.

Geyse: Ela é conterrânea de Marta, ao ter nascido também em Alagoas. Aos 21 anos, a jogadora do Benfica vai disputar pela primeira vez uma Copa do Mundo e tem no currículo as passagens por equipes de base da seleção brasileira.

Andressa Alves: A camisa 10 do Barcelona, da Espanha, tem 26 anos e é paulistana. Uma das grandes estrelas da seleção brasileira está fora do Brasil desde 2015 e já passou pelos Estados Unidos e França. Será a segunda Copa do Mundo da jogadora.

Ludmila: Nascida em Guarulhos, ela tem 24 anos e joga no Atlético de Madrid, da Espanha. Antes disso, passou por equipes do futebol paulista e nos tempos de escola, praticou atletismo, já que tem como um dos pontos fortes a velocidade.

Marta: A grande craque da seleção brasileira tem 33 anos e carrega no currículo os seis prêmios individuais de melhor jogadora do mundo, entregue pela Fifa. A jogadora está no Orlando Pride, dos Estados Unidos, e disputou outras quatro Copas do Mundo anteriormente.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade