0

Mbappé não foi para o Chelsea por "preguiça", diz olheiro

14 set 2018
12h11
atualizado às 12h40
  • separator
  • comentários

Andando pelos subúrbios de Paris, em 2012, o olheiro do Chelsea, Serge Daniel Boga, viu um menino de apenas 13 anos jogar com desenvoltura, mas, mesmo assim, não o contratou. Anos mais tarde, o jovem conquistou espaço em um dos maiores clubes da França, o Paris Saint-Germain, e venceu sua primeira Copa do Mundo, com uma bela atuação. O jogador era Kylian Mbappé e, em entrevista ao site Goal, o olheiro explicou o motivo por não ter contratado o atacante, que teria chegado ao clube inglês a custo zero.

Kylian Mbappé comemora gol marcado na final da Copa do Mundo 15/07/2018 REUTERS/Damir Sagolj
Kylian Mbappé comemora gol marcado na final da Copa do Mundo 15/07/2018 REUTERS/Damir Sagolj
Foto: Reuters

"Ele era muito talentoso, mas na Inglaterra queriam que o jogador também trabalhasse duro. Na época, ele não era dedicado. Defensivamente, não estava em seu melhor. Quando tinha a bola era incrível, mas sem ela era um pouco preguiçoso", revelou.

Se era preguiçoso, definitivamente a maturidade o modificou. Atualmente, Mbappé tem 19 anos e já possui em seu currículo um Campeonato Francês, uma Copa da Liga Francesa, uma Copa da França e, o mais recente, um título da Copa do Mundo - e com protagonismo. Segundo Boga, os Blues foram o primeiro clube a realizar testes com a promessa francesa e a mãe do craque, que o acompanhou durante as atividades, "profetizou" o valor de mercado do filho, além de ter se negado a deixá-lo por mais tempo em avaliação.

"Depois de uma semana no Chelsea, concordamos que ele tinha potencial, mas queríamos que ele permanecesse por mais tempo em teste. A mãe dele disse que Mbappé não voltaria para continuar em avaliação e que, se quiséssemos, que ficássemos com ele naquele momento ou teríamos que comprá-lo por 50 milhões de euros (cerca de R$ 208 milhões)".

O valor de mercado de Mbappé na cotação após a conquista da Copa do Mundo era de 170,7 milhões de euros (R$ 771 milhões), um "pouco" mais que o falado pela mãe dele na ocasião. Sem o jogador, Serge Boga revelou ter se arrependido da não contratação e ainda disse que, provavelmente, ele foi o melhor atleta que já avaliou.

Relembre:

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade