PUBLICIDADE

Luciano decreta fim de amizade com Diniz após confusão durante São Paulo x Fluminense: ‘Acabou’

Atacante e técnico discutiram nos minutos finais do primeiro tempo de partida nesta segunda-feira, 13

13 mai 2024 - 23h10
(atualizado às 23h24)
Compartilhar
Exibir comentários
O técnico Fernando Diniz, do Fluminense, discute com Luciano, do São Paulo, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.
O técnico Fernando Diniz, do Fluminense, discute com Luciano, do São Paulo, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.
Foto: GUILHERME VEIGA/UAI FOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Chegou ao fim a amizade entre Luciano e Fernando Diniz. Ao menos foi o que afirmou o atacante do São Paulo após a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, na noite desta segunda-feira, 13, no MorumBis. Hoje adversários, o jogador e o técnico bateram boca no fim da primeira etapa do duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista ao sporTV, logo ao término da partida, o camisa 10 do Tricolor Paulista lamentou o comportamento do comandante do time das Laranjeiras e decretou o fim da relação entre eles. 

“Cara, o Diniz veio ali na hora que o Manoel caiu e, do nada, me xingou. Eu pedi pra ele não xingar, e ele continuou xingando. Depois ele me disse que a amizade acabou, então, se ele acha assim, acabou", disse o jogador.

A confusão começou em uma cobrança de lateral. Para pedir atendimento médico, Manoel, zagueiro do time carioca, chutou propositalmente a bola para fora. Luciano, no entanto, tentou rapidamente recomeçar o jogo, atitude essa que foi reprovada por Diniz.

Durante a briga, o treinador chamou o ex-comandado de “burro” e mandou o atleta “tomar no c*”, conforme dito pelo próprio comandante ao árbitro da partida, Anderson Daronco. Como resultado do bate-boca, Diniz foi expulso, e o atacante, amarelado.

Ainda em sua explicação do bate-boca, Luciano lamentou os xingamentos feitos por Diniz: “Eu jamais xingaria ele na beirada do campo. Ele, agora, tem que ver que não é mais meu treinador. Ele é treinador da equipe adversária. Como o André falou, e ele xingou o André [Silva, jogador do São Paulo] também: ele é o líder, ele não pode fazer isso”.

Embora Luciano não tenha xingado o treinador, a torcida do São Paulo não poupou Diniz. Enquanto ele deixava o gramado, ecoaram pelo MorumBis gritos de “Ei, Diniz, vai tomar no c*” e “perninha”, lembrando a discussão do técnico com Tchê Tchê, na época em que comandou o Tricolor Paulista.

Relação antiga

Brigas à parte, Luciano e Diniz já estiveram do mesmo lado. Em 2020, o técnico comandou o atacante na marcante temporada de 2020 do São Paulo. Antes, em 2019, eles estiveram juntos no Fluminense.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade