0

Apesar do empate, "Mister" ganhou de Renato no 1º round

Flamengo e Grêmio empataram em 1 a 1 no duelo de ida das semifinais da Libertadores

3 out 2019
11h18
  • separator
  • 0
  • comentários

O empate (1 a 1) teve sabor de derrota para o Flamengo nos primeiros 90 minutos da disputa com o Grêmio por uma vaga à final da Libertadores. Apesar disso, ficou evidente que Jorge Jesus ganhou seu primeiro round com Renato Gaúcho, nesse duelo à parte entre os dois técnicos. O time carioca se impôs fora de casa e só não saiu de Porto Alegre com a classificação praticamente assegurada por causa de detalhes.

Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, e Jorge Jesus, do Flamengo
Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, e Jorge Jesus, do Flamengo
Foto: RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO; e PAULO SéRGIO/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Durante três décadas e meia, dos anos 50 aos 80, o cartunista Otélo Caçador manteve uma coluna publicada todas segundas-feiras no Globo, nas quais ele criava um ‘placar moral’ para os jogos do fim de semana. Se vivo fosse, ele provavelmente escreveria que o placar moral desse primeiro confronto teria sido 4 a 1 para o Flamengo.

Os rubro-negros tiveram três gols anulados – um deles por causa de uma falta de Gabigol no zagueiro Kannemann na origem da jogada, e os outros dois em razão de poucos centímetros que determinaram impedimento para os atacantes do Flamengo na hora da finalização.

Independentemente disso, o Flamengo foi bem superior ao adversário. Evitou a marcação alta do Grêmio, fez uso de toda a habilidade de seu time para saídas rápidas, com dribles, toques inteligentes, passes precisos e conclusões perigosas.

O Grêmio ficou estático no primeiro tempo, diante da supremacia total do visitante – e sua torcida acusou o golpe, calando-se por quase todos os 45 minutos iniciais. Por mais que os donos da casa tivessem equilibrado um pouco a partida na etapa final, ainda assim quem ditava o ritmo era o Flamengo, que abriu o placar com Bruno Henrique.

A cada instante que via seu time como coadjuvante do clássico, o técnico Renato Gaúcho se alterava bastante. Não imaginava levar um ‘nó’ de Jorge Jesus, a quem tanto atacou nos últimos dias. O gol de Pepê aos 42 minutos do segundo tempo foi um ‘achado’ para os gremistas e deixa indefinida a decisão da vaga, no dia 23, no Maracanã.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade