PUBLICIDADE

Jornal argentino ironiza eliminação do Brasil na Copa América: 'Ronaldinho não perdeu nada'

Queda da seleção brasileira nas quartas da Copa América, com futebol pobre e burocrático, repercute na imprensa internacional

7 jul 2024 - 00h56
(atualizado às 07h34)
Compartilhar
Exibir comentários
O jornal Olé, da Argentina, usou as declarações do ex-camisa 10 do Brasil para ironizar a eliminação da equipe comandada por Dorival Junior
O jornal Olé, da Argentina, usou as declarações do ex-camisa 10 do Brasil para ironizar a eliminação da equipe comandada por Dorival Junior
Foto: Getty Images

Antes de a Copa América começar, Ronaldinho Gaúcho afirmou que não assistiria às partidas da seleção brasileira porque, na sua avaliação, estava faltando "entrega, garra, tudo". Horas depois, ele revelou que o comentário crítico, na verdade, fazia parte de uma ação de marketing. Ação publicitária ou não, o jornal Olé, da Argentina, usou as declarações do ex-camisa 10 do Brasil para ironizar a eliminação da equipe comandada por Dorival Junior, que caiu nas quartas de final com derrota nos pênaltis para o Uruguai.

"Não perdeu nada, Dinho", escreveu o Olé em seu perfil no X (antigo Twitter)", fazendo, com humor irônico, menção às falas recentes de Ronaldinho Gaúcho.

Ronaldinho fez a declaração que parecia uma crítica há quase um mês. Horas depois, explicou a verdadeira razão de suas recentes declarações polêmicas. Tratava-se de uma ação de marketing de uma marca de desodorantes em que o jogador reproduziu falas de torcedores reais para levantar a discussão de que o brasileiro não confia mais no futebol nacional, a partir de uma pesquisa comportamental.

"São coisas que nós vemos na Internet. Eu falei isso para todo mundo reagir, mas lógico que vou apoiar como nunca. Esses jovens (jogadores da seleção) têm muito talento e estão precisando muito do apoio do povo brasileiro", contou a Fred, ex-apresentador do Canal Desimpedidos, em outro capítulo da campanha publicitária.

Fato é que o torcedor tem motivos de sobra para não confiar no atual elenco da seleção brasileira, eliminada precocemente da Copa América com um futebol pobre e burocrático, e que corre até mesmo risco de não ir à Copa do Mundo de 2026, já que é apenas a sexta colocada na tabela de classificação das Eliminatórias.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade