1 evento ao vivo

Jean tem nome gritado pela torcida, mas despista sobre São Paulo

3 dez 2017
20h23
  • separator
  • 0
  • comentários

Jean defendeu o gol do Bahia na tarde desse domingo e atrapalhou o objetivo do São Paulo no Morumbi. Ano que vem, porém, o goleiro deve 'virar a casaca' e se tornar dono da meta do Tricolor Paulista. As duas diretorias têm um acordo verbal, que só deve ser selado após o dia 9, quando acontece a eleição presidencial no Esquadrão, mas há um clima de muito otimismo para que o jovem de 22 anos assine contrato com o São Paulo.

Como não podia deixar de ser, Jean teve de falar sobre o assunto, mas despistou na zona mista da sua provável casa em 2018. "Não sei, estou preocupado em não falar sobre isso agora, quero curtir as férias com a minha família, foram 38 rodadas de muito estresse, muita cobrança. Estou muito feliz com o desempenho da equipe, meu desempenho individual, meu primeiro ano na Série A. Por poder jogar assim em alto nível foi muito bom, motivo de orgulho para mim", comentou o jogador, antes de encerrar o assunto. "Estou deixando isso para o meu empresário resolver junto com o Bahia".

O clima no Morumbi, no entanto, não passou despercebido pelo atleta, que teve o nome gritado pela torcida do São Paulo depois de encaixar uma bola recuada pelo seu companheiro Renê Júnior no lance que culminou com o gol de Brenner. "Não sei se o grito foi irônico, porque foi bem no momento do gol. Ali foi uma interpretação do juiz, até o Marcos Guilherme pensou que tinha sido uma bola roubada por ele e não um recuo, mas saiu a falta e o gol", explicou Jean.

O último lance do jogo também teve o goleiro do Bahia como protagonista. Jean se arriscou em uma cobrança de falta na entrada da área são-paulina, mas acabou acertando a barreira. De qualquer forma, Jean admitiu que o momento foi diferente.

"Especial demais cobrar falta aqui por causa da história que o Rogério Ceni tem dentro do Morumbi, mas essa não é minha preferência. O principal na minha carreira é ajudar debaixo das traves. Se no clube que eu defender tiver grandes cobradores de falta eu não vou me intrometer", avisou.

Para ficar com o goleiro em definitivo, o Tricolor paulista terá que, além de desembolsar cerca de R$ 10 milhões, ceder um jogador a ser combinado entre as diretorias. Com 22 anos, Jean tem seus 70% de seus direitos econômicos vinculados ao Bahia - o restante pertence a antigos empresários do atleta -, clube com o qual tem contrato até o fim de 2019.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade