PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Futebol Internacional

Presidente do PSG rechaça introdução de clubes sauditas na Liga dos Campeões

7 set 2023 - 16h26
Compartilhar
Exibir comentários

Após a assembleia geral da Associação Eruopeia de Clubes, em Berlim (ALE), nesta quinta-feira, o presidente da entidade, Nasser al-Khelaifi, também mandatário e dono do PSG, rechaçou a possibilidade de clubes sauditas, mesmo após elevado investimento na última janela, participarem da próxima edição da Liga dos Campeões, que será expandida para 36 clubes. Para ele, entretanto, existe chance da introdução de equipes árabes em uma possível Supercopa Europeia.

"É muito, muito difícil. Hoje nós estamos tentando fazer mais clubes europeus participarem em competições europeias. Os clubes menores e médios querem isso. Não vejo outros clubes vindo de fora da Europa. Não sei o que vai acontecer nos próximos anos, mas hoje não vejo maneira alguma de equipes de fora jogarem aqui", disse.

"Se tiver uma Supercopa ou algo do tipo, por que não? Mas para jogar competições na Europa, se você não é um clube europeu… não vejo isso", continuou o cartola.

Além disso, o empresário catari defendeu a reformulação do Mundial de Clubes, que está confirmado para 2025 sendo disputado por 32 times, nos Estados Unidos. Uma das preocupações daqueles que são contrários ao novo formato é a introdução de uma competição com mais jogos em um calendário já bastante inchado, além de uma clara ameaça à riqueza e ao prestígio da Liga dos Campeões.

"Sou o primeiro a proteger os jogadores, com certeza. Mas, queremos disputar uma competição que valha a pena disputar. A Copa do Mundo de Clubes, para mim, será um dos maiores eventos do mundo", afirmou.

"Os clubes estão investindo muito em jogadores e infraestrutura, nós merecemos ter boas competições como o Mundial de Clubes. Isso é incrível, será enorme. Sou um grande entusiasta da Copa do Mundo de Clubes, assim como outros clubes [também são]", completou.

Khelaifi nega preocupação dos clubes europeus com rivalidade saudita

Por fim, o presidente do PSG negou a afirmativa que os clubes europeus estão se sentindo ameaçados após elevado aporte financeiro dos times da Arábia Saudita, que tirou craques como Neymar, Benzema e Cristiano Ronaldo do Velho Continente.

"A maioria dos clubes vendeu seus jogadores para eles. Então, se não estamos satisfeitos, por que vendemos nossos jogadores para eles? É perigoso? Se você perguntar aos clubes, alguns deles irão dizer que sim, outros que não. Alguns deles estão felizes, alguns deles estão infelizes. Se houver perigo, os clubes europeus não ficarão tranquilos. Até agora, não vejo nenhum perigo", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade