PUBLICIDADE

Presidente da Federação Italiana é contrário à Superliga e afirma que atual sistema não é sustentável

Gabriele Gravina propõe mudanças no futebol italiano e sugere a união das Séries B e C. Mandatário não acredita em redução do Campeonato Italiano para 18 times

27 jul 2021 12h48
| atualizado às 13h20
ver comentários
Publicidade

Gabriele Gravina, presidente da Federação Italiana de Futebol, afirmou que o esporte deve passar por uma reforma ao apresentar seu projeto no Conselho Federal. O mandatário acredita que uma mudança no sistema passa pela união das Séries B e C.

Gravina acredita que futebol italiano precisa passar por uma reforma (AFP)
Gravina acredita que futebol italiano precisa passar por uma reforma (AFP)
Foto: Lance!

- Temos lidado com o assunto de forma ampla para chegarmos a uma verdadeira revolução, além da mudança de formatos, por uma nova sustentabilidade e estabilidade no sistema. Três níveis de profissionalismo não é sustentável, por isso propus uma fusão entre as Séries B e C, que se tornará a C Elite.

Apesar de alguns clubes pedirem a redução de equipes participantes do Campeonato Italiano, uma discussão que também está em voga na Inglaterra e França, Gravina não acredita que a mudança esteja nesse ponto.

- O tema sobre 20 ou 18 times não me fascina e não é aí que está a reforma. Queremos reduzir o número de rebaixamentos e a lacuna de recursos entre as diferentes divisões.

O presidente da Federação Italiana foi um dos principais nomes contrários a criação da Superliga Europeia, encabeçada por Juventus, Real Madrid e Barcelona, mas que também contava com Milan e Inter de Milão. O mandatário forçou as equipes italianas a assinarem um acordo em que não podem participar de outras competições sem o aval da Uefa ou poderiam ser banidas da disputa do campeonato nacional.

Lance!
Publicidade
Publicidade