2 eventos ao vivo

Liga dos Campeões

Chelsea vence com gols brasileiros e fica perto da vaga

Ian Walton / Getty Images
24 nov 2015
19h47
atualizado em 25/11/2015 às 09h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Com dois gols brasileiros, o Chelsea passou fora de casa pelo Maccabi Tel Aviv, nesta terça-feira, por 4 a 0, e ficou a uma vitória de avançar às oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, graças a surpreendente derrota do Porto para o Dínamo de Kiev, em Portugal, por 2 a 0.

Willian, de falta, e Oscar, de cabeça, já no fim do segundo tempo, evitaram que os 'Blues' vivessem o drama de um possível tropeço em Israel, depois que o zagueiro inglês Gary Cahill abriu o placar na etapa inicial. Nos acréscimos do tempo final, o defensor francês Kurt Zouma fechou o marcador.

Em Portugal, Dínamo de Kiev surpreendeu ao derrotar o Porto por 2 a 0
Em Portugal, Dínamo de Kiev surpreendeu ao derrotar o Porto por 2 a 0
Foto: Fernando Veludo / EFE

O Chelsea chegou aos 10 pontos, igualando o azul e branco de Portugal, que caiu pela primeira vez nesta temporada diante do Dínamo graças a gols de Andriy Yarmolenko, de pênalti, e Derlis González. O resultado, o time da Ucrânia foi aos oito pontos e segue vivo na briga.

Na última rodada, em 9 de dezembro, os 'Blues' pegarão o Porto, no estádio Stamford Bridge, em duelo que o vencedor estará nas oitavas de final, e o perdedor terá que torcer para o zerado Maccabi, em duelo que será disputado em Kiev.

Em caso de empate em Londres e vitória do Dínamo, haverá um empate triplo em pontos na chave, e em pontos no confronto direto entre os três. Nesse caso, o saldo de gols e os gols marcados, primeiro nos jogos sem a presença do time de Tel Aviv e depois no geral, seriam usados como critério de desempate.

Pressionado, o Chelsea veio para o jogo com força máxima, inclusive com o quarteto Cesc Fàbregas, Oscar, Willian e Hazard, que teriam missão de municiar Diego Costa. Do lado da equipe israelense, o destaque foi a presença do zagueiro Tal Ben Haim, que chegou a atuar nos 'Blues' em 2007/2008.

Desde o primeiro instante do duelo, ficou claro que se trataria de um ataque contra defesa. Azpilicueta e Fàbregas até tiveram oportunidades, mas não conseguiram abrir o placar, em começo de boa atuação de Oscar e Willian, muito participativos.

Coube ao zagueiro Cahill, no entanto, abrir o marcador, aos 20 minutos do primeiro tempo, em lance de muita insistência. O inglês, que chegou a parar em defesa do goleiro Rajkovic, precisou finalizar uma segunda vez para estufar as redes.

O jogo seguiu muito brigado, com os 'Blues' mais perto de marcar o segundo do que de ceder o empate. A situação ficou ainda melhor aos 41, quando Ben Hain acertou Diego Costa após disputa pelo alto - após também uma pancada com o braço do hispano-brasileiro - e foi expulso.

Na etapa complementar, se o time da casa não chegava a assustar, Azpilicueta foi responsável pelo "fogo amigo", aos 8 minutos, quando ficou perto de fazer gol contra, em tentativa de recuo. Por sorte, Begovic estava esperto e evitou o empate.

A primeira boa chegada do Chelsea veio aos 16, quando Hazard pegou sobra de bola e bateu bem, parando na defesa de Rajkovic. No lance seguinte, foi a vez de Azpilicueta obrigar o sérvio, de apenas 20 anos, a aparecer no jogo com ótima intervenção.

O jogo pegou fogo e, aos 18, foi a vez do goleiro bósnio dos 'Blues' brilhar, ao parar finalização de Zahavi com grande estilo, impedindo que o empatasse saísse para o Maccabi Tel Aviv.

Para evitar emoções ainda mais fortes na reta final do duelo, Willian entrou em cena aos 28 minutos do segundo tempo, para acertar linda cobrança de falta e marcar o segundo gol do Chelsea na partida.

Pouco depois, aos 32, foi a vez de Oscar balançar as redes, para garantir de vez o alívio de José Mourinho. De cabeça, o brasileiro venceu Rajkovic e definiu o placar, deixando o time inglês muito perto da classificação.

O ex-São Paulo e Internacional ainda apareceu aos 46 da etapa final, dando o passe para Zouma, que havia entrado no lugar de Terry, cabecear para o fundo das redes e dar números finais ao placar em Tel Aviv.

 

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade