PUBLICIDADE

De renegado no Arsenal a protagonista na Argentina: conheça a trajetória de Emiliano Martínez

Goleiro foi responsável por pegar três pênaltis na semifinal da Copa América diante da Colômbia na última segunda-feira e é um dos destaques do Aston Villa

7 jul 2021 10h58
| atualizado às 11h10
ver comentários
Publicidade

Ele nasceu em Mar de Plata, na Argentina, nunca atuou por um clube de seu país, no entanto, Emiliano Martínez, goleiro do Aston Villa e da seleção dirigida por Lionel Scaloni, começa a ganhar status de ídolo e protagonista após grande atuação na semifinal da Copa América diante da Colômbia.

Martínez foi decisivo para Argentina chegar à final da Copa América (NELSON ALMEIDA / AFP)
Martínez foi decisivo para Argentina chegar à final da Copa América (NELSON ALMEIDA / AFP)
Foto: Lance!

Martinez foi o herói da Argentina ao pegar os pênaltis dos colombianos Sanchéz, Mina e Cardona, no Mané Garrincha, sendo o grande responsável pela classificação da equipe para a final da competição. O LANCE! resume abaixo a carreira do arqueiro hermano.

Carreira fora de casa

Aos 17 anos, o arqueiro iniciou sua carreira no Arsenal até então comandado pelo técnico Arsene Wenger. Na época, o atleta não era nem a primeira e nem a segunda opção, uma vez que os Gunners contavam com Szczesny e Fabianski como os principais nomes da posição.

Sem espaço na equipe do norte de Londres, Martínez fez sua estreia como profissional no Oxford, emprestado pelo Arsenal, pela League Two, a quarta divisão da Inglaterra. O argentino sofreu três gols e não jogou mais. Voltou para o Arsenal, não foi aproveitado novamente até ser cedido, mas desta vez para o Sheffield Wednesday, da Championship (segundona).

Entre idas e vindas, o argentino conseguiu fazer seus primeiros jogos com a camisa do gigante inglês na temporada 2014/2015. E até 2019, o atleta vestiu as camisas do Rotherham United, Wolverhampton, Getafe e Reading, onde até então fez 18 partidas em uma temporada e alcançou sua maior marca.

Neste período, o arqueiro foi reserva de Ospina nos Gunners, o goleiro colombiano que não convenceu os torcedores na Inglaterra e não pegou nenhum pênalti na semifinal contra a Argentina na última terça. E sem a confiança do staff técnico, viu o clube contratar Petr Cech ao invés de aproveitar a prata da casa.

Chance no Arsenal e protagonismo

Em 2019/2020, Emiliano Martínez e o futebol viveram um ano atípico. Este por conta da pandemia da Covid-19 que atrasou o calendário do esporte e fez com que clubes ingleses não entrassem em campo por três meses. Mas para o jogador por ter a chance de virar titular na equipe de Mikel Arteta e conquistar título por conta da lesão de Leno.

Durante aquela campanha, Martínez era titular na Copa da Liga Inglesa, FA Cup e Europa League, enquanto o alemão era o dono da posição na Premier League. O argentino conseguiu participar dos últimos nove jogos do Campeonato Inglês e ao todo fez 26 partidas somando 15 vitórias e sendo protagonista no título da Copa da Inglaterra.

Na temporada seguinte, o goleiro buscava uma renovação por conta de seu bom desempenho. Durante o processo, o argentino atuou no duelo contra o Liverpool pela Supercopa da Inglaterra e ergueu mais uma taça para o seu currículo e as únicas como titular da meta dos Gunners.

Sem contrato, novo desafio

Por conta do bom desempenho, Martínez exigia da diretoria do Arsenal um novo contrato que pudesse valorizá-lo como jogador. Na período de mercado, o goleiro era claro quanto ao seu desejo.

- Eu quero ficar no Arsenal, mas se eu tiver mais minutos. Tenho boa idade, estou confiante e preciso somar a maior quantidade de minutos possíveis - afirmou em entrevista ao "Marca".

Por outro lado, Mikel Arteta, comandante da equipe londrina, afirmava que o titular da posição era Leno. O resultado foi a saída de Martínez para o Aston Villa. Em Birmingham, o argentino assinou um contrato até 2024 e não deu espaço para Tom Heaton retomar a condição de titular. O camisa 26 participou de todos os jogos como titular na Premier League.

História na Argentina

Em 2011, Martínez recebeu sua primeira convocação para defender a Argentina, mas ficou no banco de reservas. Depois foram oito anos de espera até ser chamado novamente para amistosos em 2019, porém sem ser utilizado por Lionel Scaloni.

Assim como no Arsenal, o goleiro teve que ser paciente, mas sua chance chegou no último mês de junho. Aproveitando mais uma lesão, desta vez de Armani, o atleta foi titular na partida das Eliminatórias pela Copa do Mundo diante do Chile e Colômbia. No segundo duelo, o jogador teve que ser substituído ainda no primeiro tempo por conta de um choque de cabeça.

Recuperado, Martínez foi titular até este momento de cinco jogos da Argentina na Copa América. Com ele debaixo da meta, os albicelestes não perderam e na semifinal contra a equipe de Reinaldo Rueda foi decisivo na disputa de pênaltis ao defender três cobranças dos colombianos e colocar seu time na grande decisão contra o Brasil, o maior jogo de sua vida.

- Temos um goleiro que é um fenômeno - resumiu ninguém mais, ninguém menos que Lionel Messi, o melhor jogador argentino desde Maradona e um dos maiores da história do futebol. E se o craque diz, quem será contra?

Lance!
Publicidade
Publicidade