PUBLICIDADE

Argentina

Após deixar o PSG, astro Lionel Messi confirma transferência para o Inter Miami

7 jun 2023 - 16h55
(atualizado às 17h31)
Compartilhar
Exibir comentários

Dividido entre ofertas de seu antigo clube, o Barcelona, e do novo 'Eldorado' saudita, Lionel Messi optou por jogar no Inter Miami e na Liga Norte-Americana (MLS), que provoca assim um impacto espetacular com a chegada da lenda argentina.

"Tomei a decisão de ir para Miami. Ainda não estou 100% fechado, ainda falta algo, mas decidimos continuar o caminho por lá", disse Messi nesta quarta-feira em entrevista aos jornais espanhóis Sport e Mundo Deportivo.

O ídolo argentino também admitiu sua insatisfação em Paris, onde ultimamente tem sido alvo de constantes vaias dos torcedores do Paris Saint-Germain.

"Foram dois anos em que não fui feliz, não desfrutava e isso afetava minha vida familiar, perdia muito da vida dos meus filhos na escola. Em Barcelona ia buscá-los. Aqui fiz muito menos isso, dividia menos as atividades com eles. A decisão (de ir para Miami) também passa por isso, por me reencontrar, entre aspas, com minha família, com meus filhos, e curtir o dia a dia", explicou o astro.

Terminada a aventura pelo PSG, o campeão mundial de 35 anos podia escolher entre três destinos: o retorno ao Barcelona, time onde se formou e conquistou seus maiores triunfos, a atração dos petrodólares da Arábia Saudita, que já seduziram Cristiano Ronaldo e Karim Benzema, ou a liga norte-americana do outro lado do Atlântico.

Esses problemas financeiros aparentemente voltaram a frustrar o acordo de retorno, apesar de Jorge Messi ter garantido na segunda-feira que essa era a opção preferida de seu filho.

No entanto, a diretoria 'blaugrana' teve que esperar que a Liga espanhola validasse seu plano de viabilidade econômica para poder considerar a contratação de 'La Pulga', o que esfriou os ânimos da família Messi.

Assim, o Inter Miami ficou em primeiro lugar na corrida pelo jogador, apesar do desejo de Messi de se manter em uma liga de alto nível com vistas à Copa América de 2024, que será disputada nos Estados Unidos.

Para concretizar a transferência, o clube do estado da Flórida contou com a receita gerada pelo novo acordo da MLS com a Apple TV+ para a transmissão global da liga por 10 anos e 2,5 bilhões de dólares (R$ 12,3 bilhões de reais).

Na terça-feira, a Apple TV+ anunciou a próxima transmissão de uma série documental em quatro partes que analisa as cinco Copas do Mundo disputadas por Messi.

"A Liga foi muito criativa. Tudo está na mesa", disse uma fonte da MLS, cuja oferta inclui contribuições da Apple e da Adidas, seus dois maiores parceiros comerciais.

A Adidas, patrocinadora vitalícia de Messi e da MLS desde sua criação em 1996, teria proposto um acordo de participação nos lucros com a fabricante esportiva como resultado da participação do argentino na MLS.

O contrato de Messi também incluiria uma opção que lhe permitiria comprar ações de uma franquia da MLS ao final de sua carreira na liga norte-americana.

Beckham usou a mesma opção para se transferir para o Inter Miami depois que seu contrato com o Los Angeles Galaxy expirou.

Para a MLS, que nos últimos anos se concentrou no desenvolvimento e contratação de jovens jogadores, em vez dos velhos astros como fazia no início, a chegada de Messi é uma publicidade incomparável.

"Penso nele como alguém que quebra tantas barreiras que pode ser o atleta mais importante que já jogou aqui nos Estados Unidos", disse o comissário da MLS, Don Garber.

A presença de Messi, que já tem casa em Miami, seria além de tudo um valor agregado à promoção da Copa do Mundo de 2026, que os Estados Unidos organizarão em conjunto com os vizinhos Canadá e México.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade