0

Legado dos Jogos Olímpicos de 2016 é orçado em R$ 24 bilhões

16 abr 2014
21h30

Foi anunciado nesta quarta-feira, pelos governos federal, estadual e municipal, o Plano de Políticas Públicas do Legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Ao todo, os 27 projetos tem o orçamento de aproximadamente R$ 24 bilhões, segundo a prefeitura do Rio de Janeiro. Assim, o montante de investimentos nos Jogos Olímpicos já ultrapassa a casa dos R$ 36 bilhões.

"Legado para a gente não é um estádio bonito que vai ser desmontado depois. É o que fica para a população. Você tem equipamentos esportivos que ficam para depois, como os centros de treinamento, que têm uma função esportiva. Naquilo que é mobilidade, infraestrutura urbana, você não tem uma reclamação do COI, o legado vai muito bem", declarou o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. O governo municipal se encarregará de 14 dos projetos, enquanto que 10 deles serão tocados pelo governo do estado e outros três pelo governo federal.

A prefeitura fluminense informou que 20 dos projetos já estão com o contrato para as obras serem iniciadas assinado.O município é responsável pelo VLT do Porto, pela BRT Transolímpica, pela ligação entre o BRT Transoeste e a linha 4 do metrô, além da duplicação das avenidas Salvador Allende e Abelardo Bueno e do Elevado do Joá. No setor do meio ambiente, a prefeitura se encarregará da macrodrenagem da baixada de Jacarepaguá e do saneamento da bacia do Rio Maringá. Além disso, há o investimento na inovação urbana, que inclui obras como o Porto Maravilha, o controle de enchentes da Grande Tijuca e a transformação da arena de Handebol.

Caberá ao governo estadual investir, principalmente na mobilidade urbana. No âmbito ecológico, os investimentos devem ser voltados para a despoluição da Baía de Guanabara.

Por fim, o governo federal vai construir um Laboratório de Controle de Dopagem, que ficará dentro do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade