1 evento ao vivo

Legado dos Jogos Olímpicos de 2016 é orçado em R$ 24 bilhões

16 abr 2014
21h30

Foi anunciado nesta quarta-feira, pelos governos federal, estadual e municipal, o Plano de Políticas Públicas do Legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Ao todo, os 27 projetos tem o orçamento de aproximadamente R$ 24 bilhões, segundo a prefeitura do Rio de Janeiro. Assim, o montante de investimentos nos Jogos Olímpicos já ultrapassa a casa dos R$ 36 bilhões.

"Legado para a gente não é um estádio bonito que vai ser desmontado depois. É o que fica para a população. Você tem equipamentos esportivos que ficam para depois, como os centros de treinamento, que têm uma função esportiva. Naquilo que é mobilidade, infraestrutura urbana, você não tem uma reclamação do COI, o legado vai muito bem", declarou o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. O governo municipal se encarregará de 14 dos projetos, enquanto que 10 deles serão tocados pelo governo do estado e outros três pelo governo federal.

A prefeitura fluminense informou que 20 dos projetos já estão com o contrato para as obras serem iniciadas assinado.O município é responsável pelo VLT do Porto, pela BRT Transolímpica, pela ligação entre o BRT Transoeste e a linha 4 do metrô, além da duplicação das avenidas Salvador Allende e Abelardo Bueno e do Elevado do Joá. No setor do meio ambiente, a prefeitura se encarregará da macrodrenagem da baixada de Jacarepaguá e do saneamento da bacia do Rio Maringá. Além disso, há o investimento na inovação urbana, que inclui obras como o Porto Maravilha, o controle de enchentes da Grande Tijuca e a transformação da arena de Handebol.

Caberá ao governo estadual investir, principalmente na mobilidade urbana. No âmbito ecológico, os investimentos devem ser voltados para a despoluição da Baía de Guanabara.

Por fim, o governo federal vai construir um Laboratório de Controle de Dopagem, que ficará dentro do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade