PUBLICIDADE

Duelo entre Bahia e Fortaleza é marcado por inspiração em gestões europeias

Tricolor Baiano é gerido pelo Grupo City, enquanto Leão do Pici se baseia no modelo administrativo do Bayern de Munique

13 jun 2024 - 15h42
(atualizado às 15h42)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Mateus Lotif / Fortaleza EC / Esporte News Mundo

Nesta quinta-feira (13), na Casa de Apostas Arena Fonte Nova, Bahia e Fortaleza se enfrentam em duelo válido pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 21h30 do horário de Brasília. Nos últimos tempos, a rivalidade que já é grande dentro dos gramados, ganhou alguns requintes também fora das quatro linhas. Os times protagonizam um clássico com referências nas gestões dos rivais europeus Manchester City e Bayern de Munique, que inspiram os modelos de administração do Tricolor Baiano e do Leão do Pici, respectivamente.

No início de 2023, o Bahia firmou um acordo da venda de 90% da SAF para o Grupo City. Após a grande adesão dos sócios, Raul Aguirre se tornou o CEO da agremiação e cumpriu o objetivo estabelecido de integrar o Bahia ao coletivo de times que é gerido pelo mesmo grupo do Manchester City. Nos dois primeiros anos da gestão do City Football Group, os investimentos em contratações chegaram na casa dos R$148,5 milhões. Durante esse período, 33 jogadores foram contratados, alguns de grande destaque no cenário brasileiro, como Jean Lucas, ex-Santos; Everton Ribeiro, ex-Flamengo, e Caio Alexandre, um dos principais nomes do próprio Fortaleza no último campeonato.

Do outro lado do confronto, o Leão teve o projeto de SAF aprovado por mais de 95% dos sócios-proprietários, sócios-torcedores regulares e adimplentes do clube, em setembro de 2023. Esse foi o recorde de votos na história da agremiação, com 1.195, superando os 920 votantes para eleger Jorge Mota em 2015. Desde os planos para a mudança de gestão do clube, o Tricolor se inspirava nos moldes administrativos do Bayern de Munique como referência, em que há o recebimento de investimentos, mas sem perda do controle do futebol.

"Fizemos um processo de migração, com calma, pensando em um segundo momento, no qual poderemos captar novos investimentos com a vendas de parte das ações. Entretanto, diferentemente do que foi feito em muitos dos clubes do Brasil, não queremos perder o controle do futebol. Por isso, chegamos ao entendimento de que um modelo como o do Bayern é o melhor. Vemos como uma referência e passamos a nos aprofundar", explica Marcelo Paz, CEO do Fortaleza EC SAF.

Nesse cenário, o Fortaleza está entre os 8 clubes da Série A que são gerenciados no formato de gestão empresarial. Na lista estão: Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Cuiabá, Vasco da Gama e Red Bull Bragantino.

No momento, o Tricolor Baiano ocupa a terceira colocação do campeonato, com 14 pontos, assim como o vice-líder Flamengo. Já o Leão do Pici encontra-se na 11º posição, com 10 pontos e um jogo a menos, por conta do duelo adiado contra o Criciúma. Em caso de vitória do Bahia e um resultado negativo do Flamengo, a equipe assume o topo da tabela. Se o Fortaleza vencer, encosta no Tricolor Baiano na tabela.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade