PUBLICIDADE

Copa Feminina

Espanha goleia a Suíça por 5 a 1 e se classifica para as quartas de final

A La Roja dominou, do início ao fim, o primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023

5 ago 2023 - 04h00
(atualizado às 04h22)
Compartilhar
Exibir comentários
Espanha goleia a Suíça e se classifica para as quartas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023
Espanha goleia a Suíça e se classifica para as quartas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023
Foto: REUTERS/David Rowland

A Espanha está nas quartas de final da Copa do Mundo Feminina. E em grande estilo. Na madrugada deste sábado, 5, arrasou a Suíça, no Eden Park, em Aukland, na Nova Zelândia: 5 a 1. Fez um primeiro tempo excelente, quando marcou quatro vezes, com 75% de posse e 19 finalizações. Assim, apagou a péssima impressão que deixou na última rodada da fase de grupos (levou de 4 a 0 do Japão). Aitana Bonmatí, com uma atuação excepcional, fez dois gols, além de ótimas jogadas. Redondo, Codina e Hermoso completaram o placar. A Suíça só chegou ao gol num lance de muita infelicidade de Codina, que fez contra.

Agora, a Espanha espera quem vencer o duelo entre Holanda x África do Sul, que jogam no Estádio Sydney Football, na Austrália, neste sábado, às 23h (de Brasília).

Faca entre os dentes

A Espanha, com Putella (a atual melhor do mundo) no banco, entrou com a faca entre os dentes. Afinal, não tinha engolido a surra para as japonesas, num jogo em que teve 76% de posse e muito mais finalizações do que as japaoneses, mas levou de quatro. Entretanto, a inoperância ofensiva contra as nipônicas não se viu contra as suíças. Buscando sempre o jogo pela esquerda do ataque, com Paralluelo, sufocou a rival europeia que foi a líder do Grupo A e logo marcou, aos cinco minutos. Parajuello avançou pela esquerda e cruzou para Redondo, que acertou na trave. Na sobra, Bonmatí chutou para fazer 1 a 0.

Aos 11, a Suíça empatou com um gol contra de extrema infelicidade de Codina: quase no meio de campo, a zagueira foi atrasar para a goleira Cata Coll, mas não viu a posição da arqueira. A bola morreu no gol. Contudo,  o gol inusitado não descontrolou a Espanha. Depois de quase marcar duas vezes em lances de bola parada com a zagueira Paredes aparecendo com perigo, veio o segundo gol com Redondo escorando cruzamento da esquerda, aos 17.

Que surra, Espanha!

Muito melhor e sempre pela esquerda em cima da lateral Aigbogum, a Espanha foi buscando o gol. E fez o terceiro quando em nova jogada de Parajuelo, Bonmatí ficou com a bola, tirou a marcação de Reuteler num drible incrível e fuzilou para fazer o gol mais bonito do jogo. Já no fim da etapa, após escanteio pela direita e uma tremenda confusão na área, a zagueira Codina compensou o gol contra ampliando para 4 a 1.

Para se ter ideia do massacre: a Espanha , além de 76% de posse e 19 finalizações, não fez mais gols por causa de pelo menos duas boas defesas da goleira Thaumann. A Suíça não deu um chute a gol, nem certo nem errado. Afinal, seu gol foi contra.

Mais gol no segundo tempo

No segundo tempo, a Suíça até arrumou a defesa ao mudar três jogadoras no intervalo (duas ajustando o seu lado direito). Até deu um chute perigoso. Mas foi a Espanha que ampliou, com Hermoso, aos 25, após saída etrrada das suíças. Goleada convincente que recoloca a seleção espanhola na lista das favoritas.

Conheça Thembi Kgatlana, heroína da África do Sul na Copa do Mundo Conheça Thembi Kgatlana, heroína da África do Sul na Copa do Mundo

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade