PUBLICIDADE

Há 20 anos, São Paulo de Telê e Raí conquistava o mundo

14 nov 2012 07h40
Publicidade

Há 20 anos, o São Paulo fazia história. No dia 13 de dezembro, o Tricolor foi a Tóquio e ganhou de virada do temido Barcelona por 2 a 1, com dois gols de Raí. Era a consagração do time de Telê Santana, que tinha diversos jogadores renomados, como Zetti, Ronaldão, Toninho Cerezo, Cafu, Palhinha e Muller.

Neste ano, os ex-jogadores, como Raí e Zetti, foram homenageados pelos 20 anos do título da Libertadores
Neste ano, os ex-jogadores, como Raí e Zetti, foram homenageados pelos 20 anos do título da Libertadores
Foto: Terra



Campeão da Libertadores seis meses antes, aquele São Paulo encantou pela forma que jogava e liquidou o Barça do badalado técnico Johan Cruyff, maior jogador holandês de todos os tempos e ídolo do clube catalão - ele ficou oito anos no comando da equipe e faturou quatro títulos espanhóis e um da Liga dos Campeões.



A atuação inspirada de Raí ofuscou a do craque búlgaro Stoichkov, que abriu o placar logo aos 12min, com um belo chute de fora da área. O camisa 10 são-paulino empatou aos 27min, ao completar de coxa um cruzamento de Muller, que realizou bela jogada pela esquerda e entortou o zagueiro com seu drible mais tradicional, girando rapidamente com a bola.



"Todo mundo sabia que o Muller fazia aquilo, mas ninguém conseguia marcar", lembra o goleiro Zetti.



O confronto estava equilibrado no segundo tempo, até que Palhinha foi derrubado próxima à área e Raí partiu para a cobrança, aos 34min. Ele rolou a bola, Cafu pisou e o meia bateu no ângulo, por cima da barreira, sem chance de defesa para Zubizarreta, goleiro da seleção da Espanha."A característica daquele time era a movimentação em campo, com jogadores solidários, toque de bola e um jogo bem jogado. Não existia vaidade, todo mundo era igual e cumpria a sua função. O Telê sabia explorar o melhor de cada um. O elenco era maravilhoso, um dos melhores que tive a oportunidade de ver jogar e de fazer parte", opina Zetti.



O São Paulo foi a campo naquele 13 de dezembro de 1992, no estádio Olímpico de Tóquio, com a seguinte formação: Zetti; Vítor, Adilson, Ronaldão e Ronaldo Luís; Pintado, Toninho Cerezo, Raí e Cafu; Muller e Palhinha. Dinho entrou no lugar de Cerezo no segundo tempo.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade