PUBLICIDADE

Conheça o jogador que fez o Milan aposentar a camisa 3

24 out 2012 07h22
Publicidade

Cinco Ligas dos Campeões, três Mundiais de Clubes, sete Campeonatos Italianos. Dá para contar nos dedos das mãos quantas equipes do mundo tem uma galeria de troféus como essa. Pois Paolo Maldini conseguiu faturar todas essas taças jogando 25 anos pelo Milan. Em retribuição, o time aposentou a camisa 3, que só poderá voltar a ser usada caso um de seus descendentes se torne jogador da equipe.

Mladini encerrou a carreira em meados de 2009, prestes a completar 41 anos
Mladini encerrou a carreira em meados de 2009, prestes a completar 41 anos
Foto: Getty Images



O mais curioso é que o zagueiro era torcedor da Juventus quando criança. No entanto, o filho do lendário Césare Maldini foi convencido pelo pai a virar a casaca e entrar para as categorias de base do Milan. Estreou pela equipe principal em 1985, quando tinha apenas 16 anos, e na temporada seguinte já ocupava a posição de titular.



Em 1987 ele conquistou sua primeira edição do Campeonato Italiano, e dois anos depois vieram os bicampeonatos europeu e mundial. Nesta época, formou ao lado de Baresi, Costacurta e Tessotti uma das melhores linhas de defesa de toda a Europa. Em 1990 ele jogou sua primeira Copa do Mundo, caindo nas semifinais diante da Argentina.



Ao conquistar sua terceira Liga dos Campões, em 1994, também foi eleito o melhor jogador do ano pela revista "World Soccer" e mostrou toda sua generosidade ao declarar que Baresi era quem realmente merecia o prêmio que ele estava recebendo. Neste ano foi titular da seleção italiana que perdeu a decisão da Copa dos Estados Unidos para o Brasil. Ele ainda disputarias os dois mundiais seguintes, mas os fracassos fizeram com que abandonasse a seleção ao final da Copa de 2002.



Em 28 de maio de 2003 conquistou mais uma edição da Liga dos Campões, e ergueu a taça quarenta anos após seu pai fazer o mesmo, na vitória do Milan sobre o Benfica em 1963. Segundo ele, a maior decepção de sua carreira foi na decisão do mesmo torneio em 2005, quando o Milan virou o primeiro tempo vencendo por 3 a 0, mas cedeu o empate e perdeu nos pênaltis para o Liverpool.



Porém, dois anos depois o defensor teve a oportunidade de se vingar e não deixou a chance escapar, ajudando o Milan a ganhar por 2 a 1. Seus inúmeros recordes incluem maior número de partidas com a camisa do clube de Milão (902) e maior quantidade de jogos em competições europeias (175). Também é o atleta que mais vezes defendeu a seleção da Itália (128 jogos) e foi mais vezes capitão (74), apesar de não ter levantado nenhuma taça pelo país.



Maldini pendurou as chuteiras em maio de 2009, prestes a completar 41 anos. Apesar da idade, manteve o alto nível de futebol em toda a carreira e o estilo de jogo marcado pelo excelente posicionamento, facilitando as roubadas de bola sem necessidade de um embate direito com os atacantes. Apesar de ter sido convidado por Carlo Ancelotti para se tornar seu auxiliar, o zagueiro recurou a oferta a afirmou que não pretende seguir a carreira de treinador.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade