PUBLICIDADE

Técnico alemão não coloca Brasil entre elite da Copa América

21 jun 2015 08h34
| atualizado às 08h37
ver comentários
Publicidade

Tanto antes quanto depois da derrota de sua equipe, a Jamaica, diante da Argentina, no último sábado, o técnico Winfried Schäfer fez questão de apontar a equipe adversária como uma das melhores do mundo. Já o Brasil, na visão do alemão, parece não figurar nem mesmo entre os principais times da Copa América. Ao falar sobre as seleções de elite da competição sul-americana, o europeu simplesmente não mencionou os comandados de Dunga.

"Estou orgulhoso do meu time. O segundo tempo contra o Paraguai foi muito bom, nós fomos melhores que o Uruguai, tivemos chance de empatar com a Argentina. Jogamos contra os dois melhores times do torneio (Argentina e Uruguai)... bem, o Chile também é muito bom", disse Schäfer, deixando de lado as vítimas do 7 a 1 imposto por seu país na Copa do Mundo.

Para Winfried Schäfer, Argentina, Uruguai e Chile são as melhores seleções da competição
Para Winfried Schäfer, Argentina, Uruguai e Chile são as melhores seleções da competição
Foto: Leandro Miranda / Terra

Os repetidos elogios à Argentina, aliás, parecem ter contaminado até os próprios jogadores jamaicanos. Antes do jogo, o treinador prometeu mandar seu time ao ataque, pressionar na frente e incomodar os favoritos, mas o que se viu foi uma retranca total e pouquíssimas tentativas de ataque. Só nos dez minutos finais a Jamaica tentou algo mais ousado, mas sem sucesso.

"Acho que tivemos respeito demais pela Argentina. No intervalo, nós conversamos, dissemos que a Argentina é um dos melhores times do mundo, mas que já havíamos conhecido e que poderíamos começar a jogar. Passamos a tocar melhor a bola, ganhar rebotes, jogar melhor. Tivemos mais coragem", avaliou o técnico.

Time de Dunga está sem moral com o técnico alemão
Time de Dunga está sem moral com o técnico alemão
Foto: Leo Correa / Mowa Press/Divulgação

Convidada, a Jamaica se despediu da Copa América com três derrotas em três jogos, e agora volta seus esforços para a Copa Ouro, a principal competição da Concacaf, de 7 a 26 de julho. Os comandados de Schäfer perderam de Uruguai, Paraguai e Argentina, todas por 1 a 0. Já o Brasil venceu o Peru no sufoco e perdeu da Colômbia, e neste domingo joga a classificação diante da Venezuela, sem poder contar com o suspenso Neymar.

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade