0

Torcida peruana faz festa histórica no Maracanã

A felicidade de cada torcedor do Peru no Maracanã ficava evidente a cada ataque do time

18 jun 2019
21h17
atualizado às 21h18
  • separator
  • 0
  • comentários

Até os peruanos presentes ao Maracanã se surpreenderam com a quantidade de torcedores que vestiam vermelho e branco e ocupavam, emocionados, boa parte das arquibancadas para incentivar sua seleção no jogo com a Bolívia, na noite dessa terça (18), pela segunda rodada da fase de grupos da Copa América. Eram milhares que não se cansavam de cantar. Foi assim até mesmo quando a Bolívia fez 1 a 0. Depois da virada então, com o placar final de 3 a 1, o Maracanã ficou em festa. Não é exagero dizer que o estádio viveu uma noite especial, com seus 26 mil espectadores. Lembrou grandes momentos de jogos importantes ali realizados.

"Não fazia ideia de que encontraria tanta gente do meu país aqui e com essa vitalidade toda para dar apoio à seleção" declarou o arquiteto Marc Samaniego, 31 anos, nascido em Lima, e hospedado em Copacabana, à espera de uma eventual final entre Brasil e Peru, no Rio. Ele estava acompanhado do amigo argentino Pablo Sersewitz, que veio ao jogo para lhe dar uma força e esquecer um pouco de Messi e companhia - a Argentina perdeu na estreia para a Colômbia por 2 a 0.

Marc (esquerda) contou com o apoio do amigo argentino Pablo na vitória do Peru por 3 a 1 sobre a Bolívia. Ele ficou surpreso com o número de torcedores peruanos no Maracanã
Marc (esquerda) contou com o apoio do amigo argentino Pablo na vitória do Peru por 3 a 1 sobre a Bolívia. Ele ficou surpreso com o número de torcedores peruanos no Maracanã
Foto: Silvio Barsetti / Terra

Para o comerciante Jeisy Anco, 42 anos, que viajou da cidade de Tarma até o Rio, a terça-feira foi um dia inesquecível.  "Ver uma exibição de gala da minha seleção no Maracanã, com tantos irmãos peruanos unidos em alegria, nem sei o que falar. Não imaginava sinceramente que seria tudo tão bonito assim." Jeisy andava pelo estádio exibindo com orgulho a bandeira do Peru, com a qual fazia coreografias, e teve de posar para muitas fotos tão logo o jogo acabou.

O comerciante Jeysi Anco não desgrudou da bandeira do Peru durante o jogo. No final, ele se emocionou com a exibição da sua seleção
O comerciante Jeysi Anco não desgrudou da bandeira do Peru durante o jogo. No final, ele se emocionou com a exibição da sua seleção
Foto: Silvio Barsetti / Terra

Corretor de seguros em Lima, Alex Velasquez, 36 anos, também desfrutava do sentimento que tomou conta dos peruanos no Maracanã. "Nunca vim ao estádio e logo na minha primeira visita, sou contemplado com uma vitória irretocável da minha seleção.  Não vou esquecer jamais. Obrigado Guerrero", disse Alex, que chorou ao lado de amigos. Ele prometeu estender a comemoração pelas ruas de Copacabana, onde fez reserva num hotel.

Alex Velasquez não conteve o choro com a virada peruana no Maracanã
Alex Velasquez não conteve o choro com a virada peruana no Maracanã
Foto: Silvio Barsetti / Terra

A felicidade de cada torcedor do Peru no Maracanã ficava evidente a cada ataque do time ou mesmo por uma simples troca de passes de seus jogadores. Quando Guerrero foi substituído por Gonzalez nos acréscimos, ouviu-se outra manifestação ruidosa de encantamento, em alusão ao atacante. Mas ainda havia tempo para uma nova celebração, com o terceiro gol, de Flores, aos 49 minutos do segundo tempo. A festa parecia não ter fim.

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade