1 evento ao vivo

Parreira: Só Brasil toma 7 a 1 e chega como favorito em Copa

Segundo o ex-técnico, goleada não será esquecida nunca, mas a vida continua

21 jun 2018
08h02
atualizado às 08h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Carlos Alberto Parreira estava na comissão técnica do Brasil que levou o fatídico 7 a 1 da Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Quatro anos depois, o técnico do tetracampeonato destacou a capacidade da Seleção de se recuperar e chegar na Rússia como um dos candidatos ao título em entrevista à Gazeta Esportiva.

Parreira conversa com Luiz Felipe Scolari no banco de reservas em amistoso contra a África do Sul em Joanesburgo
Parreira conversa com Luiz Felipe Scolari no banco de reservas em amistoso contra a África do Sul em Joanesburgo
Foto: Lefty Shivambu/Gallo Images / Getty Images

"O 7 a 1 não vai ser esquecido nunca, mas a vida continua. O Brasil continua a vida dele e chegou na Copa favorito depois de quatro anos. Só o futebol brasileiro, depois do 7 a 1, chega na Copa seguinte como superfavorito", afirmou o treinador de 75 anos durante evento de lançamento do aplicativo Atleta Now.

Questionado sobre o favoritismo dado para a equipe de Tite, Parreira deu respostas distintas. Primeiro indicou que a imprensa internacional foi a responsável por esse rótulo e, depois, indicou que a Seleção conquistou esse status.

"Não fomos nós que criamos isso, foi o mundo do futebol. Todos elegeram o Brasil como favorito pelas atuações nas Eliminatórias e nos amistosos", comentou antes de ser perguntado se não era um exagero essa expectativa criada.

"Não foi exagero não. Foi trabalho. O futebol brasileiro que tem qualidade para isso. Nenhuma outra seleção conseguiria dar esse salto (saindo do 7 a 1 para candidato ao título)", completou Parreira, que participou da Copa do Mundo por cinco seleções diferentes.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Veja também

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade