PUBLICIDADE

Classificado, Brasil cai para Dinamarca e perde vantagem para final

15 dez 2011 23h12
| atualizado em 16/12/2011 às 08h04
Publicidade
Allan Brito
Direto de São Paulo

A Seleção Brasileira feminina de futebol já estava classificada para a final do Torneio Cidade de São Paulo. Mesmo assim, jogou com o time titular nesta quinta-feira e decepcionou a torcida de mais de 4.000 pessoas no Pacaembu. O time perdeu por 1 a 0 logo para a Dinamarca, que será a adversária na decisão deste domingo.

Com o resultado, o Brasil ficou em segundo lugar no quadrangular e por isso perdeu a vantagem do empate no jogo decisivo. Líderes do quadrangular, as dinamarquesas nem precisarão vencer para comemorar o título em São Paulo. Itália e Chile foram eliminados.

O primeiro tempo não foi fácil para o Brasil. Apesar de ter uma chance de gol no primeiro minuto, os lances mais perigosos foram das dinamarquesas, que chegaram a acertar uma cabeçada no travessão depois de cobrança de escanteio.

Aliás, essa jogada de bola parada, que foi um ponto forte do Brasil nos outros jogos, ficou bloqueada dessa vez. Pior: com a bola rolando faltou criatividade para o time, que foi para o intervalo com o 0 a 0 no placar.

No segundo tempo, o Brasil até começou melhor, com Marta mais acionada no meio-campo. Mas exatamente em uma jogada aérea a Dinamarca conseguiu fazer seu gol e decretar o placar final da partida.

No próximo domingo, também no Pacaembu, a Seleção fará a decisão do torneio e tentará conquistá-lo pela segunda vez. Na edição do ano passado, a equipe disputou a final contra o Canadá, ficou no empate e, por ter feito uma campanha pior na primeira fase, perdeu o título em casa. Em 2009, a decisão foi contra o México, mas dessa vez o troféu foi conquistado pelo Brasil.

O jogo
Como o Brasil já estava classificado para a final, era esperado que algumas jogadoras fossem poupadas para a decisão. Mas o técnico Jorge Barcellos mudou apenas uma atleta em relação ao jogo anterior, com Gabriela no lugar de Thaisinha, e manteve o time com as principais estrelas, como Marta, Cristiane e Érika. Dessa forma, ficou mais fácil para o Brasil pressionar desde o começo: com 1min de jogo, Fabi já fez boa jogada pela direita, a bola sobrou para Érika, mas o chute foi em cima da goleira.

Escalada em um 4-5-1 ofensivo, com duas pontas abertas e avançadas, a Dinamarca começou a dar trabalho para o Brasil logo em seguida, com três chances consecutivas. Primeiro Hanna foi lançada pela direita e achou Nadia Nadim livre, de frente para o gol, mas Aline Pellegrino bloqueou o chute. Depois, a goleira Aline teve que se esticar para espalmar um chute de Sofie. No escanteio a bola ainda sobrou para Harder, que chutou para fora, mas perto do gol.

Depois disso, em um lance de sorte, o Brasil conseguiu voltar ao ataque. Aos 12min, após disputa de cabeça no meio-campo, a bola sobrou para Marta. Ela descolou um lançamento para Gabriela, que carregou a bola até entrar na área, mas o chute de cobertura foi para longe do gol. Aos 20min, o Brasil ainda levou perigo em uma cabeçada de Aline, após cobrança de falta, mas a bola ficou nas mãos da goleira Stina Petersen.

Em busca de mais segurança, as duas seleções tentaram cadenciar mais o jogo, com toques no campo de defesa, para garantir maior posse de bola. Com isso, o ritmo do jogo diminuiu e uma nova chance de gol só surgiu aos 39min, para a Dinamarca. Após cobrança de escanteio, uma cabeçada de Nadia Nadim mandou a bola no travessão, sem chances para Andreia, que ficou com o rebote. Dessa forma, o primeiro tempo terminou mesmo 0 a 0.

Na segunda etapa o Brasil voltou com Thaisinha no lugar de Gabriela, mas a primeira chance de gol foi da Dinamarca. Após outra cobrança de escanteio, Line subiu mais alto que as brasileiras. A cabeçada saiu fraca, mas perto do gol. Logo depois, Marta resolveu aparecer no jogo. Ela fez algumas embaixadinhas, animou a torcida, empolgou a Seleção e ainda criou uma chance para Cristiane, mas o chute da centroavante foi em cima da goleira dinamarquesa.

Depois disso, cada seleção acertou um perigoso chute de fora da área, com Line e Érika, mas o placar continuou zerado. Só que, aos 19min, a Dinamarca voltou a assustar a torcida. A defesa afastou mal a bola, que sobrou para Hanna Christiansen, mas Andreia fez difícil defesa e evitou o gol.

Até que, aos 31min, não teve jeito: em mais uma jogada aérea, após desvio na primeira trave, Sanne acertou um cute forte, da pequena área, e fez o gol da Dinamarca.

Com o gol, o Brasil ficou nervoso em campo e a Dinamarca se aproveitou, tocando a bola e controlando a partida. Thaisinha e Marta ainda tiveram chances de gol, mas chutaram para fora e a derrota por 1 a 0 foi concretizada.

Ficha técnica

BRASIL 0 x 1 DINAMARCA

Gols
BRASIL:
DINAMARCA: aos 31min do segundo tempo

BRASIL: Andreia Suntaque; Aline Pellegrino, Érika e Bagé; Fabi, Ester, Fran (Débora), Gabriela (Thaisinha) e Rosana; Marta e Cristiane
Treinador: Jorge Barcellos

DINAMARCA: Stina Petersen; Line, Katrine, Line Jensen e Mariann; Theresa, Pernille, Hanna Christiansen (Katrine), Sofie (Sanne) e Harder (Munk); Nadia Nadim (Kristine)
Treinadora: Kenneth Heiner-Moller

Cartões amarelos
BRASIL: Bagé
DINAMARCA: Nadia Nadim

Local
Estádio do Pacaembu (SP)



Dinamarca derruba Brasil e jogadoras prometem "revanche":
Fonte: Terra
Publicidade