PUBLICIDADE

Chapecoense supera Tombense, respira e rebaixa Náutico e Brusque para a Série C

Equipe catarinense é a 15ª no momento, com 42 pontos, e precisa vencer seus dois últimos jogos para seguir na Série B

21 out 2022 - 22h31
(atualizado às 22h31)
Compartilhar
Exibir comentários

Depois de três partidas, a Chapecoense voltou a vencer na Série B do Campeonato Brasileiro e se manteve viva na briga contra o rebaixamento para a Série C. Na noite desta sexta-feira, na Arena Condá, em Chapecó (SC), em partida movimentada e com duas viradas, o time catarinense bateu o Tombense por 3 a 2.

Além de manter a Chapecoense mais longe da degola, o resultado, de quebra, rebaixou matematicamente o Náutico e o Brusque para a terceira divisão. Com 30 pontos, o time pernambucano, que joga domingo em casa contra o Grêmio, não consegue mais sair do Z-4 até o final da Série B. Só pode atingir 39 pontos nos últimos três jogos. O Brusque, que empatou com o Novorizontino na última terça-feira, por 2 a 2, tem 33 pontos e também não sai mais do Z-4 nas rodadas finais. Só pode chegar aos 39 pontos, se vencer os seus dois últimos jogos.

A Chapecoense com 42 pontos está agora na 15ª colocação e tem que vencer seus dois últimos jogos para se manter na Série B, sem depender de ninguém. O Tombense permanece com 44 pontos está na 14ª colocação e ainda não está livre da ameaça do rebaixamento porque o CSA, em 17º, soma 39 pontos e pode chegar aos 45.

Faltando duas rodadas para o término da Série B, a Chapecoense encara o Náutico no próximo sábado (29), às 19h, novamente em casa e fecha sua participação na competição no dia 6 de novembro contra o Guarani, às 18h30, em Campinas para buscar sua sobrevivência na competição. As duas últimas partidas do Tombense serão contra o Grêmio, na sexta-feira (28), em Muriaé (MG) e no dia 6 de novembro, quando na última rodada visita o Criciúma, em Santa Catarina, às 18h30.

A partida começou movimentada na Arena Condá e antes dos 15 minutos saíram dois gols. A Chapecoense saiu na frente quando aos 13 minutos Fernando cruzou pela esquerda na medida para Perroti se antecipar à defesa e mandar de cabeça para o fundo do gol.

O time da casa não pôde nem comemorar, já que dois minutos depois sofreu o empate. Renatinho aproveitou cruzamento de Manoel para deixar tudo igual. O assistente Renan Aguiar deu impedimento no lance, mas depois da consulta ao VAR, o árbitro validou o gol.

Aos 27 minutos, porém, o Tombense virou o placar. Kleiton cortou Maílton pela esquerda e tocou para Everton Galdino bater com categoria de fora da área tirando do alcance goleiro. No final, a Chapecoense ainda tentou o empate, mas foi para o intervalo atrás do marcador.

A Chapecoense voltou dos vestiários pressionando e não demorou para empatar. Logo aos seis minutos, Maílton cobrou escanteio pela direita e Perotti subiu atrás da defesa e cabeceou firme.

O time catarinense seguiu pressionando o Tombense por todo o segundo tempo e o domínio deu resultados aos 30 minutos, quando Felipe Ferreira, que tinha entrado no lugar de Crystian, recebeu pela direita, cortou dois marcadores e bateu de esquerda para colocar a Chapecoense novamente na frente do placar.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 3 X 2 TOMBENSE

CHAPECOENSE - Saulo; Maílton (Ronei), Frazan, Victor Ramos e Fernando; Marcelo Freitas (Darlan), Pablo Oliveira e Thomás (Mateus Bianqui); Willian Popp (Alisson), Perotti e Chrystian (Felipe Ferreira). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

TOMBENSE - Felipe Garcia; David (Danilo), Ednei, Marcondes e Manoel; Guilherme Rend (Bruno Mota), Zé Ricardo e Jean Lucas; Renatinho (Keké), Everton Galdino (Igor Henrique) e Kleiton. Técnico: Bruno Pivetti.

GOLS - Perotti aos 13 minutos, Renatinho aos 15 e Éverton Galdino aos 37 minutos do primeiro tempo. Perotti aos seis minutos e Felipe Ferreira aos 30 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (CE).

CARTÕES AMARELOS - Felipe Ferreira e Chrystian (CHAPECOENSE). Guilherme Rend, Kleiton, David e Jean Lucas (TOMBENSE).

RENDA - R$ 134.425,00.

PÚBLICO - 9.718 pagantes

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade