2 eventos ao vivo

Carioca podia se espelhar no regulamento de outros estaduais

1 abr 2019
11h18
atualizado às 11h18
  • separator
  • 0
  • comentários

Complicar pra quê? Esta pergunta ainda está sem resposta para muitos que acompanham o Campeonato Carioca. Dono do regulamento mais confuso entre todos os 27 Estaduais, o futebol do Rio vive dias de incerteza e chacota. Nesse domingo (31), por exemplo, o Vasco esteve bem próximo de conquistar o título da Taça Rio (o segundo turno). Como já havia vencido o primeiro turno (Taça Guanabara), o razoável seria que fosse declarado campeão estadual, se tivesse passado pelo Flamengo. Mas não é isso que determina o regulamento do Carioca.

Uruguaio De Arrascaeta, do Flamengo, é marcado por Rossi, do Vasco
Uruguaio De Arrascaeta, do Flamengo, é marcado por Rossi, do Vasco
Foto: Alexandre Durão / Gazeta Press

Ainda assim, o Vasco teria que disputar o título do Estadual em duas partidas. De todo modo, houve uma mudança grande na fase final do campeonato graças a vitória do Flamengo sobre o Vasco (nos pênaltis) na decisão da Taça Rio.

Enquanto o Vasco vencia o jogo por 1 a 0, até os 47 minutos do segundo tempo, o Fluminense estava eliminado. O gol de empate de Arrascaeta e o titulo da Taça Rio para o Rubro-Negro reconduziram o Tricolor para a competição. Agora, Flamengo e Fluminense se enfrentam numa semifinal da fase derradeira do Estadual. Vasco e Bangu fazem a outra semifinal.

Pelo regulamento, a fase final reúne os dois campeões de turno e ainda os dois mais bem pontuados do campeonato - Bangu e Fluminense. Se houvesse um único campeão dos dois turnos, este time não precisaria disputar a semifinal e já pularia para a final. No Fla x Vasco desse domingo, até o gol de Arrascaeta, o adversário do Flamengo na semifinal seria o Bangu.

O Carioca tem na verdade 16 clubes. Mas quatro sobram numa fase preliminar que começa em dezembro. É um campeonato tão estranho que deixa brecha para que o campeão da Série B de um ano volte a jogar a Série B do ano seguinte, se ficar entre os dois piores da seletiva. Foi o caso do América. Campeão da Segunda Divisão de 2018, vai participar de novo da Segunda Divisão de 2019.

Com 16 clubes, o Carioca podia imitar o Paulista, com quatro grupos de quatro equipes, que enfrentam as 12 das outras chaves, classificando-se os dois primeiros de cada grupo. Os oito que seguem na competição fazem as quartas de final. Depois, tem a fase semifinal e a final.

Se quiser simplificar com 12 clubes, nada melhor do que copiar o Mineiro e o Gaúcho, cujas fórmulas são idênticas. Os 12 se enfrentam em turno único, passando para a fase seguinte os oito melhores. Daí em diante é o mesmo modelo do Paulista - quartas de final, semifinal e final.

Enfim, há vários (bons) exemplos pelo pais afora. Basta ter vontade, tarefa que cabe à federação estadual e aos clubes.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade