PUBLICIDADE

Santa Cruz revive pesadelo e "enorme prejuízo" de paralisação de 2012

18 out 2013 11h14
| atualizado às 11h22
ver comentários
Publicidade

Embalado pelo título pernambucano de 2012, o Santa Cruz teve que aguardar a paralisação motivada pela tentativa do Treze de disputar a Série C do ano passado. Assim como todos os outros times, o Santa acabou prejudicado financeiramente, mas com custos mais altos do que a maioria das outras equipes e a desmotivação do seu elenco. Assim, acabou pagando um preço muito mais alto com a eliminação da primeira fase do torneio.

A mudança de adversário na segunda fase do torneio parece ser encarado, portanto, como um mal menor pelos dirigentes do clube. Para o presidente do Santa Cruz, Antonio Luiz Neto, “quem está disputando a Série C do Campeonato Brasileiro tinha que aguardar alguma surpresa". "Terminou acontecendo, de maneira que agora é enfrentar o adversário que está na tabela e a gente tem que ir para São Paulo enfrentar o novo adversário”, disse.

Volta à Série B no ano do centenário (2014) é vista pela torcida e dirigentes como o fim do "inferno coral". Já adiamento é prejudicial pois torcedores já estão comprando ingressos para jogo da volta no Arruda
Volta à Série B no ano do centenário (2014) é vista pela torcida e dirigentes como o fim do "inferno coral". Já adiamento é prejudicial pois torcedores já estão comprando ingressos para jogo da volta no Arruda
Foto: Eduardo Amorim / Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra

Ele prefere não falar em novo adiamento ou mesmo em paralisação, mas os jogadores e até o treinador Vica já deixam explícitos o medo de que se repita um drama como o de 2012.

“A exemplo das Séries A e B, nós não temos como parar a Série C. É um prejuízo muito grande, é um clube grande, que tem um patrimônio muito grande, que lutou muito para chegar esse momento e nós pretendemos passar esse mata-mata com muito sacrifício e humildade, enfrentando o Mogi Mirim e buscando essa classificação para a Série B. De maneira que a gente espera que não venha a acontecer qualquer tipo de paralisação”, resume o dirigente.

“A CBF é que tem que estar atenta para não permitir que aconteça um descalabro parecido com o que aconteceu no ano passado, quando o Santa Cruz teve um enorme prejuízo. Ai o Santa Cruz não vai ficar parado, se tiver que acontecer alguma coisa nesse nível nós não vamos ficar parados porque o prejuízo foi muito grande no ano passado e isso termina por trazer consequências muito graves para um clube como o Santa Cruz que lutou muito para chegar esse momento de tentar no mata-mata com seus atletas sair dele e migrar para a Série B”, completou Antônio Luiz Neto.

Tricampeão pernambucano, o Santa Cruz vem tentando recuperar o prestígio nacional, já que disputou pela última vez a Série A em 2006 - desde lá, viveu o seu pior período, chegando a inaugurar a Série D e até mesmo precisar disputar colocação na quarta divisão no Campeonato Pernambucano.

Responsável pelo bicampeonato e pela classificação para a Série C, o treinador Zé Teodoro foi demitido após o insucesso no Campeonato Brasileiro do ano passado. Vica era treinador do Fortaleza em 2012 e hoje é o comandante do elenco do Santa - que, no entanto, tem muitos remanescentes dos períodos em que passaram pelo Estádio do Arruda os técnicos Zé Teodoro, Sandro Barbosa e mais recentemente Marcelo Martelotte, que foi campeão estadual em 2013.

<a data-cke-saved-href="http://esportes.terra.com.br/infograficos/15-jogadores-brasileiros/" href="http://esportes.terra.com.br/infograficos/15-jogadores-brasileiros/">Veja histórias incríveis de 15 destaques que surgiram do nada na Série A</a>
Fonte: Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra
Publicidade
Publicidade