PUBLICIDADE

Público e títulos: os motivos de o Palmeiras reclamar de Barueri e sentir falta do Allianz

Técnico do Verdão, Abel Ferreira voltou a reclamar por ter de atuar na região metropolitana de São Paulo e não na casa palestrina

13 mai 2024 - 12h15
(atualizado às 17h56)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Fabio Menotti/Palmeiras - Legenda: Palmeiras cai de rendimento atuando longe do Allianz Parque / Jogada10

"Se não jogarmos no Allianz Parque, não nos cobrem para sermos campeões".

Uma frase dura, mas sincera de Abel Ferreira, após a derrota para o Athletico Paranaense por 2 a 0, neste domingo (12), pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O revés aconteceu na Arena Barueri, já que, no Allianz Parque, acontecia um show de Louis Tomlinson. Algo que vem desagradando o técnico palestrino.

Um dos principais pontos de reclamação do treinador na Arena Barueri é a estrutura e, principalmente, a escassez de público nas arquibancadas. Afinal, o estádio fica a 27 km do Allianz Parque e está localizado em uma região de difícil acesso. Por conta disso, a média de torcedores presentes quando o Palmeiras joga no local é de pouco mais de 16 mil pessoas. Comparando com a casa oficial do Alviverde, a quantidade de público média costuma ser de 36.374 pessoas.

Contudo, o Palmeiras não é juridicamente dono do Allianz Parque. O estádio pertence e é administrado pela WTorre, com contrato até novembro de 2044, sendo a responsável pelas decisões sobre a Arena até este prazo. A empresa tem como principal fonte de arrecadação os shows que acontecem no estádio.

Até aqui, o Palmeiras já jogou contra Internacional e Athletico Paranaense na Arena Barueri, pelo Campeonato Brasileiro. No próximo dia 26 de maio, o Verdão retornará ao estádio para enfrentar o Vasco, já que o Allianz vai receber um show do cantor Andrea Bocelli. A partir da décima rodada, os jogos ainda estão com datas a definir. Contudo, não estão descartados novas partidas longe da casa palestrina.

Como o Allianz Parque se transformou em um trunfo para o Palmeiras

A arena do Palmeiras ganhou fama de ser um dos estádios mais complicados de se jogar no Brasil muito por conta de suas estatísticas construídas ao longo dos anos. Em números exatos, o Verdão tem 193 vitórias, 57 empates e 42 derrotas no estádio. Desde 2014, os mandantes já fizeram 556 gols e sofreram 216.

Além disso, o Allianz Parque já viu nove troféus serem levantados em seu campo: Recopa Sul-Americana (2022), Brasileirão (2016 e 2022), Copa do Brasil (2015 e 2020) e Campeonato Paulista (2020, 2022, 2023 e 2024).

O estádio também conta com grandes viradas, que marcam a força do local. Como, por exemplo, as últimas três finais de Campeonato Paulista, quando o Palmeiras perdeu os três jogos de ida e consegui inverter o placar no Allianz Parque.

Os números explicam por si só, os motivos de Abel Ferreira preferir jogar no Allianz Parque. Neste ano, inclusive, o Verdão perdeu seu estádio por um período por conta do gramado, e o treinador mostrou preocupação, já que a saída de sua praça esportiva aconteceu na reta final do Campeonato Paulista.

"Não tenho nada contra Barueri. Quero jogar no Allianz Parque. A nossa torcida nos dá 30% das vitórias em casa. O problema é: como o Palmeiras, que luta por títulos, tem um estádio para jogar e é impedido ou não pode jogar? O problema é o Allianz Parque", disse Abel.

O Palmeiras disputa o Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores e ainda deve viver o mesmo problema em novas ocasiões na temporada. A expectativa é que o estádio esteja à disposição nos principais jogos do ano.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade