0

No passado, tapetão tirou Grêmio da segunda

5 dez 2004
11h08
  • separator
  • comentários

O campeonato de 2005 não será o primeiro que o Grêmio disputará na segunda divisão do Campeonato Brasileiro. O time já teve esta amarga experiência no início da década de 90.

Claudio Duarte, último técnico do Grêmio na campanha do rebaixamento de 2004
Claudio Duarte, último técnico do Grêmio na campanha do rebaixamento de 2004
Foto: Fernando Pilatos / Gazeta Press

Em 1991, com um time que contava com alguns jogadores conhecidos, como os atacantes Assis (o irmão de Ronaldinho), Maurício e Nilson, os meias João Antonio e Mabília e o goleiro Gomes, o time foi o penúltimo colocado do Brasileiro.

Em 19 jogos, a equipe conseguiu apenas 12 pontos, num tempo em que a vitória valia dois. Foram três vitórias, seis empates e dez derrotas. O time marcou apenas 15 gols e tomou 24. Apenas o Vitória foi pior. Perdeu no saldo de gols.

Em 1992, o time contou com uma ajuda da CBF para voltar à primeira divisão. A entidade que comanda o futebol brasileiro mudou a regra do acesso e, em vez de dois times (como vinha acontecendo desde 1988), determinou que seriam 12 os promovidos para a Série A de 1993.

Mesmo assim, o Grêmio suou e só conseguiu o acesso em uma disputa apertada com os paulistas Ponte Preta e São José, no Grupo 4 da primeira fase. Após 14 jogos, o time gaúcho conseguiu 17 pontos, contra 16 das duas equipes paulistas. Na última rodada, o Grêmio goleou o Operário-MT por 7 a 1, com gols de Biro-Biro, Caçapa, Caio, Carlinhos, Cuca, Juninho e Lira, e foi beneficiado por um empate sem gols entre o São José e o América-MG.

Da segunda fase, porém, o time não conseguiu avançar. Em um grupo que tinha Criciúma, Paraná e Coritiba, a equipe ficou em terceiro lugar, mas a missão já estava cumprida. O Grêmio voltara à primeira divisão e abria caminho para os tempos de glória, que viriam com Luiz Felipe Scolari.

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade