PUBLICIDADE

Estudo aponta que 2020 foi "pior ano da história" nas finanças de clubes brasileiros

11 mai 2021 06h05
| atualizado às 06h05
ver comentários
Publicidade

Um estudo realizado pela Sports Value analisou os impactos da pandemia do novo coronavírus nos 20 clubes de maior receita no Brasil. A crise financeira das equipes, que já era delicada, se tornou ainda mais grave.

A pesquisa apontou que 2020 foi o pior ano da história em termos financeiros para os times nacionais. Houve uma redução de 19,5% nas receitas, cerca de R$ 1 bilhão. A queda ocorreu, principalmente, nos valores que envolvem bilheteria e direitos de TV.

Com as receitas menores, as dívidas dos 20 clubes tiveram alta de 17% em relação a 2019, chegando a R$ 10,2 bilhões, o maior valor da história.

O time mais endividado do país no momento é o Atlético-MG, o primeiro a chegar à marca de R$ 1,2 bilhão. O "top 3" ainda conta com Cruzeiro, com R$ 962,5 milhões, e Corinthians, com 949,2 milhões.

Atlético-MG é segundo o clube que mais investiu em reforços, atrás do Flamengo (Foto: Divulgação/CAM)
Atlético-MG é segundo o clube que mais investiu em reforços, atrás do Flamengo (Foto: Divulgação/CAM)
Foto: Gazeta Esportiva

O momento conturbado exigiu que as equipes freassem seus gastos. As que tiveram a redução mais concreta dos custos com futebol foram, respectivamente, Cruzeiro, Vasco e São Paulo.

Para combater o momento de crise, a venda de atletas passou a ser ainda mais importante. No entanto, a análise da Sports Value apontou outras formas de lidar com os problemas financeiros.

Segundo o estudo, os clubes que melhor sobreviveram na pandemia foram aqueles que, além de negociar jogadores, tiveram redução de despesas em 10%, marketing criativo e inovação tecnológica.

A adequação às novas tendências da tecnologia, inclusive, é um caminho importante para que as receitas de marketing possam crescer, seja durante ou depois da pandemia.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade