0

Consistência x Oscilações marca confronto direto entre Grêmio e São Paulo

1 dez 2019
10h23
  • separator
  • 0
  • comentários

Grêmio e São Paulo se enfrentam neste domingo, às 19h (de Brasília), na Arena do Grêmio, em confronto direto por uma vaga na fase de grupos da Libertadores. Mas, a partida entre os tricolores vai muito além disso. Ela marca também o abismo entre as realidades vividas pelos dois clubes nos últimos tempos.

De um lado, o Grêmio de Renato Gaúcho. Há mais de três anos no comando da equipe, o ex-jogador ergueu desde seu retorno ao clube uma Copa do Brasil, uma Libertadores, uma Recopa Sul-Americana, dois Campeonatos Gaúchos e uma Recopa Gaúcha à beira do campo.

Mais do que títulos, Renato Gaúcho conta com uma gestão estável no futebol do clube, que optou nos últimos anos por gastar pouco, mas de forma eficiente. Os resultados estão aí. Nem mesmo a acachapante eliminação na semifinal da Copa Libertadores para o Flamengo arranhou a imagem do treinador da equipe, quiçá o ídolo mor do Grêmio.

Tanto é verdade que desde a goleada por 5 a 0 sofrida para os atuais campeões da América do Sul, no dia 23 de outubro, o Grêmio só sofreu outras duas derrotas: uma novamente para o Flamengo e outra para o Athletico-PR, na última quarta-feira. A arrancada rumo ao G4 do torneio nacional é de se ressaltar, e contra o São Paulo o time de Renato Gaúcho terá a missão de se confirmar como um dos quatro melhores times do País.

Se do lado do Grêmio a estabilidade reina - e com poucos gastos -, do lado do São Paulo a situação é bem diferente. Contando com seu quarto treinador em 2019, o time, que ao longo do ano se transformou em milionário, vem tendo dificuldades para encontrar um rumo e acabou sofrendo com as oscilações no decorrer da temporada. Atual sexto colocado do Brasileirão, o Tricolor paulista, pelo menos por enquanto, vai garantindo uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores, mas, caso não alcance o objetivo, pode ter, mais uma vez, todo o planejamento refeito.

Internamente, já há quem defenda a saída de Fernando Diniz do cargo de treinador do São Paulo. Há apenas dois meses no clube, o comandante vem sofrendo com a pressão externa e, ao mesmo tempo, lutando para garantir a tão sonhada classificação direta à fase de grupos da Libertadores, o que traria uma trégua para o elenco, além de evitar o fantasma da Pré-Libertadores, algo que poderia, sim, atrapalhar os jogadores e ocasionar uma nova decepção logo no início de 2020.

Se após a eliminação para o Flamengo na Libertadores o Grêmio embalou uma sequência de cinco jogos com vitória, no São Paulo o mesmo não acontece há muito tempo, uma das provas da diferença de maturidade do trabalho que está sendo executado em cada clube. Para se ter uma ideia, a última vez que isso aconteceu pelos lados do Morumbi foi ainda sob o comando de Cuca, em agosto, quando a equipe venceu Chapecoense, Fluminense, Santos, Ceará e Athletico-PR.

Apesar desse abismo entre as formas de pensar um clube de futebol, Grêmio e São Paulo devem protagonizar um belo espetáculo neste domingo. É um dos poucos jogos em que algo ainda está em disputa neste Campeonato Brasileiro, e se o Tricolor gaúcho não tem um elenco tão estrelado, ao menos poderá fazer frente ao Tricolor paulista com o longo e sólido trabalho de seu treinador.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade