PUBLICIDADE

Abel Ferreira busca quebrar tabu contra o Flamengo

Verdão não vence o Rubro-Negro pelo Campeonato Brasileiro desde 2017. Treinador vê disparidade financeira entre as duas equipes

18 abr 2024 - 14h16
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Cesar Greco/Palmeiras - Legenda: Deyverson fez os dois gols da vitória do Palmeiras sobre o Flamengo, no Allianz, em 2017 / Jogada10

Após perder para o Internacional por 1 a 0 nesta quarta-feira (17), na Arena Barueri, o Palmeiras tentará se recuperar no Brasileirão contra o Flamengo. As equipes se enfrentam no domingo (21), às 16h, no Allianz Parque, pela 3° rodada do torneio de pontos corridos. Além de retomar o caminho das vitórias, o Verdão também tentará quebrar um tabu contra o Rubro-Negro.

Isso porque a última vez que a equipe alviverde venceu o Flamengo pelo Brasileirão foi há sete anos, na edição de 2017. Jogando no Allianz Parque, o Verdão fez 2 a 0, com gols de Deyverson. Desde então são 12 encontros entre as equipes, com seis vitórias dos cariocas e outros seis empates.

"Eu acho que o Palmeiras consegue competir com essa equipe (Flamengo) porque somos organizados, estruturados e jogamos juntos há mais tempo. Mas se formos competir com orçamento, com capacidade financeira, não tem como competir, porque eles têm três ou quatro vezes mais do que nós. Mas o Palmeiras faz muito com os recursos que tem. Somos competitivos porque somos organizados, e vamos continuar sendo competitivos", disse Abel, após o duelo contra o Internacional.

Nos últimos anos, as duas equipes protagonizaram grandes duelos e conquistaram a maioria dos títulos no Brasil e também na América. Contudo, o Verdão encontra dificuldades quando tem embate direto contra o Rubro-Negro.

Além de Palmeiras x Flamengo, teremos Abel x Tite

O encontro também marcará a segunda vez que Abel enfrentará Tite. No Brasileirão do ano passado, no Maracanã, o Flamengo venceu por 3 a 0. Será mais um desafio, segundo o português, para conseguir quebrar o tabu.

"(Flamengo) Tem jogadores prontos, um treinador que vocês conhecem melhor que eu, que foi de Seleção Brasileira, títulos, experiência, mais cabelo branco, melhor que eu. É um jogo que vamos estudar", completou o treinador.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade