0

Atlético-MG vai pedir que Flamengo seja banido do Brasileiro

Posição foi revelada ao Terra pelo presidente do clube mineiro, Sergio Sete Camara

27 set 2020
16h14
atualizado às 16h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Contrariado com a polêmica sobre o adiamento ou não do jogo entre Flamengo x Palmeiras, realizado neste domingo, em São Paulo, a partir de uma ação impetrada no Tribunal Regional do Trabalho, do Rio, por um funcionário do Rubro-Negro, o presidente do Atlético-MG, Sergio Sette Camara, disse que vai pedir à procuradoria da justiça desportiva o banimento do Flamengo do Campeonato Brasileiro.

“A lei vale para todos. O Flamengo se utilizou da Justiça comum para descumprir o protocolo da CBF e desrespeitar todos os outros 19 clubes da Série A, em mais um exemplo de soberba. Isso é passível de banimento. Tem de ser rebaixado automaticamente. O Atlético-MG vai entrar com um pedido à Procuradoria do STJD para a exclusão do Flamengo do Brasileiro. Deve ser realmente banido do campeonato”, declarou, em entrevista ao Terra.

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo - clube envolve-se em polêmica no Brasileiro
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo - clube envolve-se em polêmica no Brasileiro
Foto: Divulgação/Flamengo / Estadão Conteúdo

De acordo com o dirigente do Atlético-MG, o Flamengo teria de seguir o que determina a CBF e não brigar fora da esfera esportiva para não enfrentar o Palmeiras, pois havia no elenco da equipe número suficiente de atletas para isso – outros 19 estão sob isolamento, infectados pelo novo coronavírus.

“Onde estava o Flamengo quando o Goiás, outro clube da elite nacional, teve mais de um time e meio de jogadores com covid-19? Eles (do Flamengo) se manifestaram a favor do adiamento dos jogos do Goiás?”

Sergio Sette Camara enfatizou que reunião virtual realizada no sábado, entre a CBF e os clubes da Série A – só o Flamengo não participou -, mostrou que há um entendimento dos 19 clubes com relação ao prosseguimento do Brasileiro sem presença de público, por enquanto. Ele disse não acreditar “de forma alguma” na paralisação da competição.

“O campeonato vai prosseguir. Só não sabemos se com ou sem o Flamengo. Temos acompanhado as dificuldades da CBF na organização do Brasileiro num momento tão grave, tão difícil. Era hora de todos darem as mãos para ajudar a confederação e o futebol brasileiro. Mas o Flamengo quer tomar o próprio caminho, se acha o melhor e se acha independente. Tem de pagar pelos seu erros.”

No sábado (26), o Sindicato dos Empregados em Clubes, Estabelecimentos de Cultura Física, Desportos e Similares do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes), presidido por José Pinheiro, chefe da segurança do Flamengo, obteve liminar do TRT-RJ para suspensão do jogo com o Palmeiras em razão do surto de covid-19 que acometeu o clube carioca nos últimos dias.

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade