PUBLICIDADE

Arthur diz que Xavi e Iniesta são espelhos, mas afasta comparações no Barça

Brasileiro foi apresentado pelo clube catalão em cerimônia tradicional realizada no Camp Nou

12 jul 2018
11h50 atualizado às 11h53
0comentários
11h50 atualizado às 11h53
Publicidade

O meio-campista Arthur assinou contrato com o Barcelona e foi apresentado nesta quinta-feira, em cerimônia tradicional realizada no Camp Nou. O jogador vestiu a camisa e bateu bola no gramado do estádio, depois concedeu coletiva de imprensa, na qual exaltou a história do clube.

"Estou muito feliz por esse dia mágico. Sempre foi um sonho meu jogar no Barcelona. Quero fazer história aqui e vou trabalhar para isso. Tenho certeza que vou aprender muito com os meus companheiros", afirmou o meio-campista, que revelou se espelhar em dois ídolos recentes do clube.

"Xavi e Iniesta são dois jogadores que eu sempre admirei, são espelhos para mim. É uma honra ser comparado a eles. Desde criança, eu sempre gostei do 'estilo Barcelona' de jogar com a bola no pé", disse Arthur. Apesar dos elogios aos espanhóis, o meio-campista brasileiro preferiu não carregar a pressão de ser cobrado pelo futebol que a dupla apresentou.

"Acho que a comparação não me afeta. Sei muito bem que Iniesta e Xavi são uma e outra pessoa, e eu sou Arthur. Eu tenho uma longa trajetória pela frente, tenho que provar a todo mundo porque estou aqui. Sei que eles estão em outro nível por tudo o que já fizeram. Eu os tenho como espelho, pessoas que fizeram história. Esse é meu objetivo e vou trabalhar para, quem sabe, chegar mais perto deles", disse o meio-campista.

Arthur afirmou que conversou com jogadores brasileiros que tiveram passagem pelo Barcelona. "Falaram muito bem do clube e das pessoas. Também disseram que a cultura é bastante parecida. Conversei com Paulinho, Coutinho e Neymar, todos me falaram que é uma cidade maravilhosa", relatou o ex-jogador do Grêmio, contratado pela quantia fixa de 31 milhões de euros (cerca de R$ 139 milhões) e mais 9 milhões variáveis (cerca de R$ 40 milhões), que dependerão de metas alcançadas pelo jogador.

Estadão
Publicidade
Publicidade