PUBLICIDADE

Após nota polêmica, Brusque pede desculpas ao meia Celsinho

30 ago 2021 16h29
| atualizado às 16h29
ver comentários
Publicidade

O Brusque, por meio de seu site oficial, emitiu uma nota nesta segunda-feira se desculpando pelas acusações que fez ao meia Celsinho, do Londrina, em nota anterior, lançada pouco antes e alvo de diversas críticas pela internet.

Após o apito final da partida entre o clube catarinense e o Londrina, Celsinho relatou ter sido xingado de "macaco" por um dos integrantes da delegação do Brusque, que, em primeira nota, negou a acusação e acusou o atleta de estar mentindo.

"O atleta é conhecido por se envolver neste tipo de episódio. Esta é pelo menos a 3a vez, somente este ano, que alega ter sido alvo de racismo, caracterizando verdadeira "perseguição" ao mesmo", escreveu o clube. "O Brusque F.C. reitera que nenhum de seus diretores praticou qualquer ato de racismo e tomará todas as medidas cabíveis para a responsabilização do atleta pela falsa imputação de um crime", continuou.

Porém, o texto publicado gerou diversas reações negativas, o que levou o clube a divulgar uma segunda nota, desta vez se desculpando com Celsinho.

"O Brusque Futebol Clube diante do ocorrido vem respeitosamente pedir desculpas ao atleta Celso Honorato Junior pelo transtorno causado a sua pessoa, a nossa torcida, simpatizantes, patrocinadores e imprensa devido ao nosso posicionamento equivocado", disse o texto.

Confira a primeira nota na íntegra:

"O atleta Celso Honorato Júnior, reserva do Londrina E.C., relatou à imprensa que teria sido chamado de "macaco" por membros da Diretoria do Brusque F.C., durante o jogo realizado ontem (28/08).

O Brusque F.C., sua torcida, diretoria, comissão técnica e patrocinadores sempre foram, ao longo da sua história, absolutamente respeitosos com relação a todos os princípios que regem as relações desportivas e humanas. Jamais permitiríamos qualquer atitude de conotação racista em nosso Clube, que condena veementemente qualquer pensamento ou prática nesse sentido. 

O atleta, por sua vez, é conhecido por se envolver neste tipo de episódio. Esta é pelo menos a 3a vez, somente este ano, que alega ter sido alvo de racismo, caracterizando verdadeira "perseguição" ao mesmo. Importante esclarecer que, ao árbitro, o atleta não relatou ter sido chamado de "macaco", mas sim que teriam dito "vai cortar esse cabelo de cachopa de abelha", o que constou da súmula e revela a total contradição nos seus relatos. 
O Brusque F.C. reitera que nenhum de seus diretores praticou qualquer ato de racismo e tomará todas as medidas cabíveis para a responsabilização do atleta pela falsa imputação de um crime. Racismo é algo grave e não pode ser tratado como um artificio esportivo, nem, tampouco, com oportunismo".
Confira a segunda nota na íntegra:
"O Brusque Futebol Clube diante do ocorrido vem respeitosamente pedir desculpas ao atleta Celso Honorato Junior pelo transtorno causado a sua pessoa, a nossa torcida, simpatizantes, patrocinadores e imprensa devido ao nosso posicionamento equivocado.
Nosso Clube sempre foi e será contra qualquer tipo de diferença ideológica, crença, raça ou gênero, possuímos uma história constituída pela responsabilidade, respeito, transparência e muito trabalho.
Esperamos que entendam esse momento infeliz que estamos vivendo, cabe a nós, humildemente reconhecer o erro da nota anterior e pedir desculpas mais uma vez ao atleta Celsinho e a compreensão de todos.
O Brusque FC tomará todas as medidas cabíveis diante do ocorrido e vai apurar os fatos".
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade