PUBLICIDADE

Após fechar julho invicto, Atlético-MG inicia novo mês contra o Athletico-PR

Time quer aproveitar tropeço do Palmeiras no clássico contra o São Paulo para vencer em casa e encostar de vez no líder

1 ago 2021 10h58
| atualizado às 10h58
ver comentários
Publicidade

O Atlético-MG jogou uma "maratona" de nove partidas durante o mês de julho, com dois compromissos por semana, e encerrou a sequência sem nenhuma derrota. Assim, o time mineiro inicia agosto ocupando a vice-liderança do Brasileirão e classificado às quartas de final da Copa Libertadores. Mas a série de jogos continua e não há tempo para desfrutar. Neste domingo, o adversário será o Athletico-PR, em jogo válido pela 14ª rodada do campeonato nacional, a partir das 16 horas, no Mineirão.

A invencibilidade de julho foi fechada com a vitória por 2 a 0 sobre o Bahia no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, na última quarta-feira. Na série invicta, o Atlético tem dois empates e sete vitórias, seis delas no Brasileiro, por isso tem 28 pontos, apenas três atrás do líder Palmeiras, outro time que vive uma sequência avassaladora.

Já o Athletico-PR, adversário deste final de semana, vem em quinto lugar, com 23 pontos, e pode se aproximar dos atleticanos caso vença a partida. Por isso, o técnico Cuca acredita que os dois times vão protagonizar um jogo de alto nível em Belo Horizonte.

"Vai ser um compromisso difícil, mas um jogo bom de se ver e de jogar também. O Athletico-PR é um time muito forte, com um jovem treinador português (António Oliveira) que vem fazendo bom trabalho. É uma equipe que joga o jogo", comentou o treinador atleticano em entrevista à Rádio Itatiaia.

Cuca não estará no banco de reservas do Mineirão, já que está suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por ter ofendido o árbitro Leandro Pedro Vuaden na sexta rodada, quando o Atlético perdeu para o Ceará. Dessa maneira, Cuquinha, auxiliar e irmão do treinador, será o responsável pelo comando técnico contra o time paranaense.

Alguns jogadores podem ser poupados por desgaste físico. Mas a ideia da comissão técnica é repetir a escalação que venceu o Bahia no meio da semana. A principal novidade é que o atacante Eduardo Vargas, recuperado da covid-19, voltará a ser relacionado e deve ficar como opção no banco. Como há limite de cinco estrangeiros por jogo, Dylan Borrero e Alan Franco ficam de fora.

ATHLETICO-PR - Mesmo brigando pelas primeiras colocações, o Athletico-PR deverá poupar alguns jogadores em Belo Horizonte. A prioridade do time paranaense é a disputa da Copa do Brasil. Na próxima quarta-feira, enfrenta o Atlético-GO, em Goiânia (GO), pelo segundo jogo das oitavas de final. Já venceu o jogo de ida por 2 a 1.

O uruguaio Terans, destaque do time, é um dos que devem ser poupados pelo técnico português António Oliveira. Zé Ivaldo deve entrar no seu lugar, com o time sendo armado com três zagueiros. No ataque, o treinador tem dois desfalques. Vitinho, suspenso, dará lugar para Carlos Eduardo. Matheus Babi, machucado, deve ser substituído por Renato Kayser, que não marca um gol há dois meses.

A contusão de Matheus Babi é grave. Ele sofreu uma lesão no joelho direito e está fora do restante do Brasileirão. A previsão de recuperação é de seis a oito meses. O centroavante torceu o joelho contra o Internacional, no último domingo, quando o Athletico venceu por 2 a 1.

O time paranaense faz boa campanha. Está na quinta colocação, com 23 pontos, com um jogo a menos do que os concorrentes. E vem embalado com duas vitórias seguidas Inter pelo Brasileiro e Atlético-GO (2 a 1) pela Copa do Brasil. Fora de casa, o Athletico-PR fez seis jogos, venceu três (Juventude, Grêmio e Fluminense) e perdeu três (Bahia, Santos e Ceará).

Estadão
Publicidade
Publicidade