0

Fluminense vê espírito de luta como modelo para sequência

6 jun 2019
13h24
atualizado em 7/6/2019 às 10h43
  • separator
  • comentários

O Fluminense caiu de pé na Copa do Brasil. O time foi derrotado pelo Cruzeiro nos pênaltis após empate por 2 a 2 na noite de quarta-feira no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Independentemente do resultado, os tricolores entendem que o espírito guerreiro exibido pela equipe dentro das quatro linhas deve servir de exemplo para a sequência do trabalho. Ao longo da temporada a equipe carioca vem dando demonstrações de forças.

Pelo Campeonato Brasileiro, por exemplo, após estar perdendo por 3 a 0 para o Grêmio no Rio Grande do Sul, conseguiu reagir e triunfou por 5 a 4 em uma partida histórica. Contra o Cruzeiro, tanto no primeiro como no segundo jogo da Copa do Brasil foi buscar o empate nos acréscimos do segundo tempo.

Paulo Henrique Ganso abriu o placar para o Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

"Temos nos empenhado e nos esforçado muito dentro de campo. O Fluminense sempre luta pelos seus objetivos e o grupo tem se entregado demais em campo para atingir suas metas", disse o meia Paulo Henrique Ganso.

O técnico Fernando Diniz se mostra orgulhoso pela filosofia colocada em campo.

"Tem a frustração pela eliminação. Mas o maior sentimento é de orgulho pelo que estamos conseguindo fazer", disse Diniz.

O elenco do Fluminense retornou de Belo Horizonte nesta quinta-feira e os jogadores foram liberados em seguida. Nesta sexta-feira à tarde acontece a reapresentação e Fernando Diniz vai começar a projetar a escalação para o clássico carioca contra o Flamengo, neste domingo, às 19h(de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, com seis pontos conquistados, tenta se afastar da zona de rebaixamento.

Fora de campo o Fluminense tem problemas. Por decisão do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região, por meio do árbitro Fábio Correia Luiz Soares, da 56ª Vara, o Fluminense teve penhorado mais de R$ 900 mil referentes a verbas a serem repassadas ao clube pela CBF. A decisão do magistrado foi motivada por conta de uma ação movida pelo lateral-direito Wellington Silva contra o clube. O jogador deixou o Tricolor em 2017.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade